COB confirma mudança da canoagem do Brasil para Lagoa Santa

Comandados pelo técnico espanhol Jesús Mórlan, quatro atletas começam o treinamento na cidade ainda nesta semana

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

Atual bicampeão mundial de canoagem, Isaquias Queiroz é um dos atletas que treinará em Lagoa Santa
Wander Roberto/COB
Atual bicampeão mundial de canoagem, Isaquias Queiroz é um dos atletas que treinará em Lagoa Santa

Conforme antecipou O TEMPO no último sábado, a equipe de canoagem de velocidade do Brasil vai treinar em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte. O acordo foi oficializado nesta quarta-feira pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) e a prefeitura da cidade. O grande objetivo é a conquista de uma medalha inédita para a modalidade nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

A equipe brasileira será formada por quatro atletas de canoa masculina treinada pelo espanhol Jesús Morlán. Os canoístas Isaquias Queiroz, Nivalter Santos, Erlon Santos e Ronilson Oliveira iniciam o treinamento em Lagoa Santa ainda esta semana. Os atletas

A cidade mineira foi escolhida depois que o treinador visitou outros seis locais no país. Lagoa Santa venceu a concorrência por causa da tranquilidade e da exclusividade da lagoa para o treinamento dos atletas.

Desde a chegada de Morlán ao Brasil, em março do ano passado, a equipe brasileira vinha realizando suas atividades no centro de treinamento da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista. Em Lagoa Santa, os canoístas terão moradia e serviços de fisioterapia e de ciências do esporte oferecidos pelo COB e pela CBCa.

“Pela condição do vento, características da lagoa e qualidade de vida na cidade, além de uma série de requisitos que avaliamos, como a proximidade do aeroporto de Confins, Lagoa Santa se tornou um centro muito interessante para a preparação da equipe brasileira”, explicou Marcus Vinicius Freire, diretor executivo de esportes do COB, em entrevista ao site da entidade.

O presidente da CBCa, João Tomasini Schwertner, destaca a semelhança da cidade mineira com a sede de 2016. “Os aspectos técnicos e climáticos do local são favoráveis e similares às condições encontradas no Rio de Janeiro. A expectativa é que a evolução da modalidade seja ainda maior em Lagoa Santa”, ressaltou.

Ao receber a modalidade, a intenção da prefeitura é transformar a cidade em um polo de canoagem no país. O prefeito Fernando Pereira Gomes Neto já deu as boas-vindas. “A cidade tem um clima bucólico, ausência de poluição e os pontos estratégicos que interessam ao treinador podem ser feitos a pé. Os atletas encontrarão toda tranquilidade e o ambiente acolhedor que precisam”, afirmou.