Metalúrgicos planejam para esta quarta-feira greve no ABC

Sindicato dos Metalúrgicos da região acertou na semana passada que os funcionários que não recebessem até a terça-feira (7), reajuste salarial de 8% (1,55% de ganho real) parariam as suas atividades

iG Minas Gerais | Da Redação |

Perto de 29 mil trabalhadores de montadoras do ABC Paulista planejam cruzar os braços a partir desta quarta-feira (8). O Sindicato dos Metalúrgicos da região acertou na semana passada que os funcionários que não recebessem até a terça-feira (7), reajuste salarial de 8% (1,55% de ganho real) parariam as suas atividades. O número representa aproximadamente 30% dos 96 mil filiados à entidade. Os outros 67 mil trabalhadores terão o aumento e trabalharão normalmente.

Boa parte das empresas que não concordaram com os termos atua no setor de máquinas e equipamentos, emprega menos de 100 funcionários e enfrenta problemas financeiros. Na semana passada elas ofereceram apenas a reposição da inflação ao longo dos últimos 12 meses baseada no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que equivale a 6,35%. Como não houve consenso o sindicato autorizou que os funcionários de cada fábrica negociassem separadamente com os patrões.

Longe do ABC, metalúrgicos e trabalhadores de outras categorias seguem em greve ou buscam acordos salariais. Na quinta-feira (9) representantes dos funcionários do setor químico se reúnem com a cúpula da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) para discutir o assunto. Em Pindamonhangaba (SP), 2,2 mil funcionários da Gerdau estão parados há quatro dias.

Leia tudo sobre: grevemetalúrgicosajuste salarial