Dissidentes podem apoiar Dilma em MG

A sinalização do PSB, por exemplo, apesar de ocorrer de forma parcial, pode ser representativa para um cenário nacional

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

As articulações por novos apoios nos Estados também começaram. Além da conversa com os governadores aliados nesta terça, a campanha do PT já tem emissários em cidades prioritárias do país para discutir adesões à campanha da presidente Dilma Rousseff de partidos que, no primeiro turno, não eram aliados.  

Em Minas, integrantes do PSB e da Rede – de Marina Silva –, dissidentes do PMDB e nomes do PV se encontraram nesta terça para discutir um apoio ao PT no segundo turno. Um ato para anunciar a adesão deverá ocorrer nos próximos dias.

A sinalização do PSB, por exemplo, apesar de ocorrer de forma parcial, pode ser representativa para um cenário nacional. O candidato da sigla derrotado ao governo de Minas neste ano, Tarcísio Delgado, esteve no encontro e, segundo uma fonte que esteve na reunião, disse que defende a reeleição da petista. Esse poderá ser mais um indicativo de que os socialistas estarão rachados neste segundo turno, com algumas alas mais próximas da presidente e outras ligadas ao tucano Aécio Neves. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave