Zumbis e heróis estão de volta

“The Walking Dead” é a maior estrela de uma sucessão de estreias que coloca o telespectador em ritmo frenético

iG Minas Gerais | Isis Mota |

Mais má que nunca.Victoria, a vilã vivida por Madeleine Stowe, vai ser mais bem-sucedida em suas armações
Colleen Hayes
Mais má que nunca.Victoria, a vilã vivida por Madeleine Stowe, vai ser mais bem-sucedida em suas armações

Finalmente está na hora de os fãs de “The Walking Dead” começarem a ter algumas perguntas respondidas. Desde março, todos querem saber por onde andam personagens que se perderam do grupo que enfrenta o apocalipse zumbi, o que é o Terminus, suposto refúgio para sobreviventes – mas que parece reunir canibais mais ameaçadores que os próprios mortos-vivos –, e o que vai acontecer com seu líder Rick (Andrew Lincoln) e os atormentados personagens inspirados nos quadrinhos da história criada por Robert Kirkman, publicada desde 2003.  

Nesta quinta temporada, que estreia nos Estados Unidos no domingo e no Brasil na próxima terça-feira, pela Fox, o grupo vai voltar a percorrer o país. Ao contrário de temporadas anteriores, onde passaram longos períodos refugiados numa fazenda ou numa antiga prisão, desta vez o objetivo é chegar a Washington – onde, supostamente, pode haver uma cura para a infestação zumbi no planeta.

“Quando chegarmos a Washington, vamos matar os mortos e fazer os vivos terem o mundo de novo”, diz, no trailer, um decidido Abraham Ford (Michael Cudlitz). A pergunta que não quer calar: será que Eugene (Josh McDermitt) está mesmo falando a verdade e pode curar a praga zumbi, ou só está mentindo para garantir sua sobrevivência nesse mundo brutal onde pais, mães e crianças têm que matar para não morrer?

Mais do que banhos de sangue e cenas nojentas, “The Walking Dead” tem uma crítica social que, no mínimo, tem o mérito de levar essa reflexão ao público de quadrinhos e TV. “Eu quero explorar como as pessoas lidam com situações extremas e como esses eventos as mudam”, escreveu Robert Kirkman na primeira edição da revista. “Bons filmes de zumbi nos mostram como somos confusos, fazem questionarmos nosso lugar na sociedade, e o lugar de nossa sociedade no mundo”. É isso que ele vem fazendo na revista e na série, e provavelmente fará agora no spin-off – um novo seriado baseado no mesmo universo, só que em um país diferente e com outros personagens tentando sobreviver à inexplicável infestação.

O canal AMC já encomendou a produção do piloto. “Os fãs estão curiosos para saber o que acontece no apocalipse zumbi em outras partes do mundo”, disse o presidente da AMC, Charlie Collier. “Estamos tendo muito cuidado para oferecer algo intenso e distinto”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave