Delegada pede prazo para conclusão de inquérito sobre acidente em mina

Acidente foi no dia 10 de setembro, e deixou dois operários mortos e um desaparecido

iG Minas Gerais | Bernardo Almeida |

Buscas ao desaparecido foram encerradas no dia 25 de setembro, por questão de segurança
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Buscas ao desaparecido foram encerradas no dia 25 de setembro, por questão de segurança

A delegada Melline Clemente pedirá extensão do prazo para concluir o inquérito do acidente com a barragem de rejeitos da mineradora Herculano, que rompeu no dia 10 de setembro, em Itabirito, na região Central de Minas Gerais, matando duas pessoas, e provocando o desaparecimento de um terceiro funcionário.

De acordo com a Polícia Civil, o laudo ainda não foi concluído, o que resultou na necessidade de solicitar o prolongamento do inquérito, que será encaminhado à comarca de Itabirito.

Relembre

No dia 10 de setembro, uma barragem de resíduos em Itabirito, na região Central, cedeu. Auditorias feitas nos últimos dois anos mostram que a estrutura tinha rachaduras, assoreamento e acúmulo de água. No acidente, três operários ficaram soterrados – um ainda está desaparecido. As atividades foram suspensas no dia do acidente, quando começaram as buscas.

Investigação

A delegada Mellina Isabel Silva Clemente, da cidade de Itabirito, sobrevoou o local e acompanhou o trabalho da perícia na área da mineradora. Um inquérito para investigar o caso já foi instaurado. Uma equipe de perícia especializada em barragens também foi convocada para tentar identificar as causas da queda.

Foram intimadas testemunhas,como familiares das vítimas e diretores da empresa para comparecer à Delegacia e verificar a versão dos fatos. Além das causas do rompimento da barragem de resíduos, a polícia também vai investigar possíveis danos ambientais causados pelo acidente. O Ministério do Trabalho também fiscalizou o local.

Governo de Minas também investiga

Técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semad) irão avaliar se houve alguma violação ambiental por parte da Herculano Mineração. O órgão informou que a empresa possui licença ambiental e, atualmente, está em processo de revalidação de Licença de Operação. Técnicos da superintendência de Controle e Emergência Ambiental da Semad e da Fundação Estadual de Meio Ambiente fazem avaliação de danos ambientais.

Desaparecido

O Corpo de Bombeiros suspendeu temporariamente as buscas pelo operário Adilson Aparecido Batista, de 44 anos, que foi soterrado no rompimento da barragem de rejeitos B1 da Herculano Mineração, em Itabirito, na região Central do Estado, no dia 10 de setembro. A corporação informou que não há previsão para que os trabalhos sejam retomados.

A decisão de encerrar as buscas foi anunciada no dia 25 de setembro, e deve-se à instabilidade do terreno na região da barragem que, segundo estudos da consultoria ambiental contratada pela Herculano Mineração, oferece risco às equipes de resgate caso as escavações sejam aprofundadas, o que pode ser agravado com o início do período de chuvas.

Segundo a mineradora, também foram interrompidas as atividades de manutenção e recuperação da barragem B3, que fica próxima à barragem que se rompeu.

Leia tudo sobre: MinaItabirito