Greve em bancos públicos continua em regiões do país

Nos bancos privados, a greve praticamente acabou; dos 97 sindicatos que enviaram informações à Contraf-CUT, apenas o de Roraima recusou a proposta da Federação Nacional dos Bancos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A greve dos bancários continua em bancos públicos espalhados por várias regiões do Brasil, mostra balanço parcial da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT). O levantamento foi feito com base em informações recebidas nesta terça-feira. Dos sindicatos e federações que enviaram dados, a proposta do Banco do Brasil foi rejeitada por 17 sindicatos e a da Caixa Econômica Federal por 12. A Contraf-CUT colheu informações de 94 assembleias de funcionários do BB e de 95 da Caixa.

Entre as principais regiões que mantêm a paralisação nos dois bancos públicos aparecem Acre, Roraima, Paraíba e Tocantins. No Banco do Brasil, a greve continua em áreas como Curitiba e Porto Alegre, e na Caixa a paralisação segue em locais como Amapá, Mato Grosso, Bahia, Criciúma e Florianópolis.

O Banco do Nordeste do Brasil continua em greve em Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Ceará e Bahia, conforme informações da Contraf-CUT. O Banco da Amazônia mantém as paralisações no Amapá Amazonas e Pará. E os bancários do Banrisul seguem parados em todo o Estado do Rio Grande do Sul.

Nos bancos privados, a greve praticamente acabou. Dos 97 sindicatos que enviaram informações à Contraf-CUT, apenas o de Roraima recusou a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A lista conta com 146 sindicatos e federações, mas a Contraf-CUT ainda não tem os dados de todas as assembleias - algumas delas ocorreram somente hoje de manhã. Tocantins não aparece nesta relação apresentada pela Contraf-CUT, mas o site do sindicato dos bancários do Estado confirma a continuidade da greve. Sindicatos das capitais de todos os outros Estados do Brasil aceitaram a oferta da Fenaban.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave