Além de recurso contra punição, Cruzeiro pedirá efeito suspensivo

Pena da Raposa por incidentes no clássico está programada, inicialmente, para ser no jogo contra o Palmeiras, dia 22 de outubro, às 19h30

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Com o prazo de até esta quinta-feira para apresentar o recurso contra punição recebida pelos incidentes no clássico, o Cruzeiro informou que, além de tentar reverter a pena, pedirá também o efeito suspensivo para adiar o seu cumprimento. Penalizado com a perda de um mando de campo e uma multa de R$ 50 mil pelos problemas com a torcida em jogo contra o Atlético, o time celeste considera injusta a decisão inicial do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). "Até quinta-feira, faremos o recurso dentro do prazo e iremos pedir ainda o efeito suspensivo, tanto em relação à multa quanto à perda do mando de campo. Há bastante fundamento, até por entendimento do próprio tribunal, em vários outros casos. Não faz sentido o clube ter de pagar uma multa para depois se reformar a decisão, e (o clube) não terá esse dinheiro reembolsado. Com relação à multa, tem que ser aguardar o trânsito em julgado, da mesma maneira com relação ao mando de campo. Se ele cumprir a perda de um mando de campo e depois reformar a decisão, não vai ter efeito. Acredito que seria sensato o deferimento do efeito suspensivo", explicou o advogado do Cruzeiro, Teotônio Chermont, em entrevista à Rádio Itatiaia, nessa segunda-feira. Tanto Cruzeiro como Atlético foram notificados nessa segunda-feira sobre as punições que terão de cumprir. O time alvinegro ainda estuda se irá pedir o efeito suspensivo. Até o momento, o Galo vai cumprir a punição diante da Chapecoense, no dia 18 de outubro, às 21h, em Ipatinga. Já a pena da Raposa está programada para ser no jogo contra o Palmeiras, dia 22 de outubro, às 19h30, pela 30ª rodada do Brasileiro. A CBF, no entanto, ainda não confirmou o novo local em seu site.

Leia tudo sobre: cruzeiropuniçaoefeito suspensivoclassicobrasileirorecurso