Nobel de Física vai para os inventores do LED

Tecnologia permite economia de energia

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

  Os pesquisadores Isamu Akasaki e Hiroshi Amano (Japão) e Shuji Nakamura (Estados Unidos) foram anunciados nesta terça-feira (7) como vencedores do Prêmio Nobel de Física. Os consagrados foram reconhecidos pela invenção do díodo eletroluminescente (LED), tecnologia que permite uma economia significativa de energia.   O juri destaca que os pesquisadores "tiveram sucesso em um âmbito no qual todos haviam fracassado" ao inventar as lâmpadas de LED, uma nova fonte de luz.    Os LEDs verde e vermelho já existiam desde 1960. Mas foi com a invenção do azul, nos anos de 1990, que foi possível a combinação para criação da luz branca. A descoberta foi chamada de "revolucionária" pelo juri.   Isamu Akasaki, de 85 anos, desenvolveu suas pesquisas com Hiroshi Amano, na Universidade de Nagoya.   Shuji Nakamura, nascido em 1954 no Japão, trabalhou na mesma área em uma pequena empresa japonesa. Atualmente, trabalha na Universidade da Califórnia,    Os vencedores dividirão igualmente o prêmio de oito milhões de coroas suecas (1,1 milhão de dólares, 881.000 euros). A cerimônia de entrega acontecerá no dia 10 de dezembro em Estocolmo.     Com informações da Agência Brasil

Leia tudo sobre: Prêmio NobelfísicaLeddescoberta