“Estamos perdendo o sono”

Presidente da Copasa garante que abastecimento de água do Estado ainda não está sob risco

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Garantia. No Centro de Operações de Sistemas, presidente da Copasa Ricardo Simões garante que abastecimento está garantido em MG
MOISES SILVA / O TEMPO
Garantia. No Centro de Operações de Sistemas, presidente da Copasa Ricardo Simões garante que abastecimento está garantido em MG

A longa estiagem já está tirando o sono da alta cúpula da Copasa, mas, apesar da falta de chuvas, o abastecimento do Estado não está sob risco. Quem garante é o presidente da empresa, Ricardo Simões. “Nós estamos perdendo o sono, mas a população não precisa perder”, diz ele, na sede da empresa, diante de um imenso painel que mostra a situação dos reservatórios que abastecem a região metropolitana de Belo Horizonte.

Os dois sistemas que abastecem a região – o Velhas e o Paraopeba – estão com cerca de 50% de capacidade normal, quando o ideal seria um percentual de 70%. Mesmo assim, Simões garante que a interligação dos sistemas vai evitar que a crise chegue ao consumidor.

Hoje é o sistema do rio das Velhas que está garantindo o abastecimento. Com captação direta do rio e um sistema de comportas que permite regularizar a vazão mesmo em períodos de estiagem, o sistema está captando 8,25 m³ por segundo, que representam 18% a mais do que os 7 m³ normais, para compensar a queda nos reservatórios do Paraopeba.

O sistema Paraopeba tem três subsistemas: Rio Manso, Serra Azul e Vargem das Flores. Até o ano que vem, a captação do Rio Manso deve aumentar 50% – dos atuais 4 m³/s para 6 m³/s. A captação no das Velhas também será ampliada.

Sem rodízio. Apesar dos inúmeros relatos de moradores de diversas cidades sobre a constante falta de água, Ricardo Simões garante que a empresa não está promovendo nenhum tipo de rodízio ou racionamento disfarçado. Segundo o presidente da Copasa, o que acontecem são interrupções normais para manutenções ou para corrigir algum problemas, mas as pessoas estão mais atentas a essas paradas em razão do longo período de estiagem.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave