Soma de votos fez diferença

iG Minas Gerais |

BRASÍLIA. O candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, Aécio Neves, conseguiu um desempenho eleitoral no primeiro turno superior ao dos antecessores tucanos em disputas presidenciais – José Serra em 2010 e Geraldo Alckmin em 2006 – em São Paulo e Minas Gerais, os dois maiores colégios eleitorais do país. A política de “café com leite” de Aécio garantiu 3,8 milhões de votos a mais na soma dos dois Estados em relação à petista Dilma Rousseff. Embora tenha perdido em Minas, Aécio ganhou com sobras em São Paulo.

Essa vantagem, entretanto, não compensou a diferença de 11,5 milhões que a presidente teve sobre Aécio no Nordeste. A decisão da cúpula tucana de montar uma chapa puro-sangue com um mineiro e um paulista – o vice Aloysio Nunes Ferreira – foi batizada de “café com Leite” numa referência à política oligárquica da República Velha (1889-1930), quando os dois Estados dividiam, em comum acordo, a gestão do país.

Em novembro do ano passado, conforme revelou o jornal “O Estado de S. Paulo”, Aécio Neves já havia defendido, em almoço com senadores, que o ideal era ter Aloysio Nunes como vice e José Serra como candidato ao Senado como forma de fortalecer o partido nos dois Estados.

Dilma conquistou 43,2 milhões de votos em todo o país contra 34,8 milhões de Aécio, uma vantagem de 8,3 milhões de votos. É praticamente a mesma diferença de votos que a petista obteve em relação a Aécio no Nordeste contra a vitória do tucano sobre a presidente em São Paulo e Minas, que foi de cerca de 7,7 milhões.

Números

Saiba mais. Em Minas, Aécio teve 4,41 milhões de votos contra 4,82 milhões de Dilma. Em São Paulo, o tucano venceu com 10,15 milhões. A petista teve 5,92 milhões, segundo o TSE.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave