Pesquisadores desenvolvem pênis em laboratório

iG Minas Gerais | Da redação |

Anthony Atala, diretor do instituto responsável pela pesquisa
Divulgação/Wake Forest Scholl of Medicine
Anthony Atala, diretor do instituto responsável pela pesquisa

Cientistas desenvolveram um pênis cultivado em laboratório para ajudar homens que têm anomalias congênitas ou sofreram lesão traumática, segundo o site do jornal britânico “The Guardian”.

As próteses foram desenvolvidas por pesquisadores do Instituto Wake Forest de Medicina Regenerativa na Carolina do Norte, nos EUA, e estão em fase de aprovação, aguardando testes em seres humanos. O trabalho é financiado pelo US Armed Forces Institute of Regenerative Medicine, que espera usar a tecnologia para ajudar soldados com ferimentos no campo de batalha.

O professor Anthony Atala, diretor do instituto, disse que a meta é fazer com que os órgãos sejam implantados em pacientes com lesões ou anomalias congênitas. Os pênis seriam cultivados utilizando as células do próprio paciente, para evitar o risco de rejeição pelo sistema imune após o transplante de órgãos.

Atala conduziu anteriormente um projeto bem sucedido de cultivo de pênis para coelhos em 2008. Os trabalhos anteriores em coelhos mostraram que uma vez que o tecido estava no local correto, o corpo reconhecia as células como suas próprias.

À agência Reuters, Atala afirmou que, sendo um urologista pediátrico, a inspiração para o seu trabalho foi ter visto bebês nascidos com genitália deficiente e não haver boas opções de tratamento para esses casos.

Funcional. Cirurgia de transplante de pênis não é algo comum, e apesar dela não ser muito mais complexa do que outros transplantes, os médicos questionam se o transplante pode tornar o órgão totalmente funcional.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave