Poupança registra R$ 1,4 bi de entrada líquida em setembro

O patrimônio atual da poupança está em R$ 643,4 bilhões, novo recorde, de acordo com os dados do BC

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em um mês de sobe e desce na Bolsa e em que o dólar foi o ativo de maior valorização, a poupança teve captação líquida-diferença entre depósitos e saques- de R$ 1,4 bilhão em setembro, de acordo com relatório divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Banco Central.

O saldo foi resultado da aplicação de R$ 145,1 bilhões e saques de R$ 143,7 bilhões em cadernetas de poupança no país. O rendimento da poupança em setembro foi de 0,59% e, em 12 meses, de 6,98%.

O resultado foi maior que o registrado em agosto -quando o saldo ficara positivo em R$ 518 milhões -mas representou uma queda de 79,5% em relação aos R$ 6,7 bilhões de captação líquida de setembro de 2013.

O patrimônio atual da poupança está em R$ 643,4 bilhões, novo recorde, de acordo com os dados do BC. Os bancos que aplicam recursos da caderneta em crédito imobiliário mostraram captação líquida de R$ 1,7 bilhão no mês passado (SBPE). Mas, no caminho inverso, as instituições que destinam os recursos para o crédito rural registraram saída líquida de R$ 324,5 milhões (SBPR).

No acumulado de janeiro a setembro, a captação líquida da poupança está positiva em R$ 15,5 bilhões, queda de 68% se comparado com o mesmo período de 2013, quando a diferença entre depósitos e saques era positiva em R$ 48,9 bilhões.

Com a Selic em 11% ao ano, a poupança -tanto para depósitos até 3 de maio de 2012 quanto após essa data- rende 0,5% ao mês mais Taxa Referencial (TR). Caso a taxa básica de juros fique igual ou abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento da caderneta com depósitos após 4 de maio de 2012 cai para 70% da Selic mais TR.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave