Marcelo Freixo declara que vai votar em Dilma no segundo turno

Deputado estadual mais votado no Rio de Janeiro, parlamentar do PSOL sequer esperou decisão do partido e disse que não admite a "possibilidade de um retrocesso que possa haver com um governo tucano"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

ALERJ
undefined

O deputado estadual mais votado no Rio de Janeiro, Marcelo Freixo (PSOL), declarou voto na presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) no segundo turno. “Tenho muitas críticas ao governo do PT, da Dilma, no que diz respeito à reforma agrária, aos direitos das minorias, à política econômica, que são públicas. Mas não admito a possibilidade de um retrocesso que eu entendo que possa haver com um governo tucano. Independentemente do que o partido vier a decidir, eu vou votar na Dilma no segundo turno”, disse em entrevista à rádio CNB na manhã desta segunda-feira (6).

A candidata à Presidência pelo partido de Freixo, Luciana Genro, estuda apoiar Dilma no segundo turno, mas ainda não divulgou posicionamento.

Marcelo Freixo, que recebeu 350 mil votos, ressaltou que sua campanha foi feita apenas com doação de pessoas físicas. “Não tivemos doação de empresas, arrecadamos R$ 195 mil, o equivalente a R$ 0,55 por voto. Foi uma resposta muito boa da sociedade”.

Sobre a reeleição e excelente votação do deputado federal Jair Bolsonaro (PP), polêmico por posições contrárias às defendidas pela comunidade LGBT, Freixo comentou que, “esse é o valor maior da democracia: mesmo não concordando com absolutamente nada do que ele fala, é muito importante que ele tenha o direito de dizer, evidentemente sem cometer crime, sem ser racista, homofóbico”. “A democracia é uma grande festa de ideias… Por mais que tenha muitas diferenças com o Bolsonaro, o resultado é importante para a democracia”, completou. Bolsonaro recebeu 464 mil votos e foi o deputado federal mais votado no Estado fluminense.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave