Suprema Corte dos EUA abre caminho para casamento gay em cinco Estados

Casamentos homossexuais agora poderão ser realizados em Virginia, Oklahoma, Utah, Wisconsin e Indiana, onde antes haviam sido proibidos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Diferenças ensinam a entender conflitos que colocam a relação em risco
Darryl Bush/Associated Press
Diferenças ensinam a entender conflitos que colocam a relação em risco

 A Suprema Corte americana decidiu não acolher as apelações de cinco Estados do país que pediam a proibição de casamentos de pessoas do mesmo sexo. A Justiça manteve, assim, a decisão de cortes menores de acabar com a restrição aos casamentos gays nesses Estados.

Casamentos homossexuais agora poderão ser realizados em Virginia, Oklahoma, Utah, Wisconsin e Indiana, onde antes haviam sido proibidos.

Outros seis Estados que retiraram a restrição ao casamento gay e estão sob jurisdição de cortes de apelação também são afetados pela decisão -Carolina do Norte, Carolina do Sul, Virginia Ocidental, Wyoming, Kansas e Colorado.

Nos EUA, o casamento homossexual passa a ser legal em 30 Estados, além do distrito da capital Washington. O fato de a Suprema Corte não entrar no tema do casamento gay foi visto como inesperado por especialistas, já que existe um debate no país sobre se a igualdade de tratamento prevista na Constituição americana tornaria a restrição ao casamento homossexual ilegal.

Porém, a questão pode voltar a ser discutida se a Suprema Corte resolver acolher alguma apelação. No ano passado, a Justiça retirou uma parte da lei federal que definia o casamento como uma união heterossexual, abrindo caminho para que casais gays pudessem receber benefícios do governo. A opinião pública americana e políticos têm cada vez mais defendido o fim das restrições ao casamento gay no país. O primeiro Estado a legalizar o casamento homossexual foi Massachusetts, em 2004.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave