Natação brasileira festeja 51 medalhas no Sul-Americano

Campeão do torneio, o Brasil conquistou 22 medalhas de ouro, 18 de prata e 11 de bronze

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

França obteve o melhor tempo do ano ao superar o 26s16 registrado pelo sul-africano Roland Schoeman nesta temporada
Satiro Sodré/CBDA
França obteve o melhor tempo do ano ao superar o 26s16 registrado pelo sul-africano Roland Schoeman nesta temporada

O Brasil festejou a sua campanha no Campeonato Sul-Americano de Natação, encerrado no último domingo e realizado em Mar del Plata, na Argentina. Campeã do torneio, a equipe encerrou a competição com 51 medalhas, sendo 22 de ouro, 18 de prata e 11 de bronze, o que lhe rendeu 542,50 pontos na classificação geral à frente da Argentina, com 487, e do Paraguai, com 166.

"A gente sabe que o Brasil vem conquistando essa hegemonia na natação sul-americana há um tempo e foi muito importante conseguir manter. As meninas estão de parabéns. Temos um grupo bom, de qualidade e que acredita que pode conseguir mais. Acreditando nelas e com muito trabalho, elas podem sim ir mais longe. Neste torneio, o feminino venceu todos os revezamentos, conseguiram um grande numero de medalhas, além de boas colocações de uma forma geral. Todas estão em períodos de treinamento, mas mesmo assim conseguiram apresentar bons tempos, o que nos dá uma perspectiva positiva", analisou o coordenador técnico da seleção feminina, Fernando Vanzella.

O melhor índice técnico do campeonato entre os nadadores foi de Felipe França, do Brasil, na prova dos 50 metros peito, vencida com o tempo de 27s82. E o brasileiro, que ganhou todas as provas que disputou em Mar del Plata, acredita que a competição deu mais experiência aos nadadores visando o Mundial de Piscina Curta (25 metros) deste ano em Doha e também os Jogos Pan-Americanos, em 2015.

"Estou muito feliz e grato por mais um título. Agradeço a Deus por mais esse prêmio. Os 50m peito é uma prova forte para ganhar índice técnico e fico muito satisfeito por ter conquistado. Tenho certeza que essa vitória da equipe brasileira é importante para a natação como um todo e a experiência ganha pelo conjunto, pode fazer diferença nas próximas competições, como o Mundial de Doha e Pan-Americano", disse Felipe França.

No domingo, quarto e último dia de competições, os brasileiros conquistaram 13 medalhas, sendo cinco ouros, seis pratas e dois bronzes. Graciele Herrmann (25s47) e Alessandra Marchioro (26s31) conseguiram uma dobradinha nos 50 metros livre, assim como Guilherme Guido (25s46) e Fabio Santi (25s56) nos 50 metros costas e Felipe França (2min13s99) e Thiago Simon (2min15s32) nos 200 metros peito, além de Etiene Medeiros (1min01s72) e Natalia de Luccas (1min02s85) nos 100 metros costas.

Matheus Santana (50s06) conquistou a medalha de prata, atrás do argentino Frederico Grabich (49s29) nos 50 metros livre. Etiene Medeiros, Biatriz Travalon, Daynara de Paula e Graciele Herrmann venceram o revezamento 4x100 metros medley feminino em 4min10s41 enquanto Fernando Ernesto, Matheus Santana, Marcos Macedo e Leonardo Alcover, levaram a prata no 4x100 metros livre, atrás da Argentina, ao marcar 3min20s26. Thiago Simon (4min28s88) foi terceiro nos 400 metros medley, assim como Beatriz Travalon (1min11s73) nos 100 metros peito.