Com luxação em dedo, Jefferson "se escala" na seleção

Goleiro já realizou alguns exercícios nesta segunda e apoiou o peso do corpo sobre a mão esquerda, em demonstração de que parece estar recuperado

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Após Jefferson sofrer uma luxação no dedo mínimo da mão esquerda durante partida contra o Santos, quarta-feira, pela Copa do Brasil, Dunga resolveu aumentar a lista de convocados da seleção brasileira de 22 para 23 jogadores e chamou o goleiro Marcelo Grohe, do Grêmio, caso o botafoguense não tivesse condições de enfrentar a Argentina, sábado, na China, e o Japão, dia 14, em Cingapura. Mas, assim que chegou a Pequim, nesta segunda-feira, Jefferson já se escalou para os dois próximos amistosos do Brasil.

"Não dá para ficar de fora. Todo sacrifício é válido e temos de aproveitar a oportunidade. Não pode dar brecha. Como o Dunga diz: 'ninguém quer largar a cadeira'. Tem de guardar direitinho. A gente sabe que são poucas as oportunidades e muitos jogadores brigando por uma vaga", disse o goleiro.

Logo depois que chegou ao hotel onde a seleção ficará concentrada em Pequim, a poucos metros do Estádio Ninho do Pássaro, local de disputa do Superclássico das Américas com a Argentina, Jefferson já foi para a academia.

Sob supervisão do preparador físico Fábio Masheredjian, o goleiro fez abdominais, alongamentos, correu na esteira e, para realizar alguns exercícios, chegou a apoiar o peso do corpo sobre a mão esquerda, numa demonstração de que parece estar recuperado da lesão. Nesta terça-feira, Jefferson vai realizar o primeiro treino com bola, no campo do Aoti Olympic Sports Centre Stadium.

Titular da seleção brasileira em três das quatro partidas disputadas anteriormente pelo Superclássico das Américas, o goleiro já prevê um duelo com Lionel Messi - ao contrário dos anos anteriores, quando só era permitida a convocação de atletas que atuavam em clubes do Brasil e da Argentina, agora não houve qualquer tipo de restrição.

"A gente sabe que o Messi sempre inova, a cada jogada, a cada lance. Não adianta falar que ele vai para a direita ou para a esquerda, porque cada dia ele vai para um lado. Por isso, o melhor a se fazer é ficar atento o jogo inteiro para poder fazer uma grande partida".  

Leia tudo sobre: jeffersondedoluxaçaoescalaconvocaçaoseleçaobrasileira