'Missão cumprida', diz Josué Alencar, candidato ao Senado

Candidato disse que, mesmo sabendo que vai faltar voto, cresceu muito durante a campanha

iG Minas Gerais | João Paulo Costa |

O candidato ao Senado por Minas Gerais, Josué Alencar (PMDB), votou neste domingo (5) no Colégio Santa Doroteia, no bairro Sion, região Centro-Sul de Belo Horizonte. O filho do Vice-Presidente da República, José Alencar (1931-2011), chegou sozinho ao seu local de votação e passou pelos corredores da escola rapidamente.

De acordo com ele, a campanha chega ao fim com uma perspectiva muito satisfatória. “Tenho certeza que eu fiz a minha parte, trabalhei o que pude nessa primeira disputa eleitoral e, ao final, o sentimento é de dever cumprido. O que me deixa satisfeito também é que exerci minha militância e, sobretudo, caminhei ao lado de pessoas que poderão fazer uma boa gestão para o nosso pais e Estado”, diz.

Avaliação

Josué Alencar também avaliou sua campanha e deu destaque para a qualificação de seu principal oponente ao Senado, o candidato e ex-governador do Estado, Antônio Anastasia (PSDB).

“Pelas pesquisas vai faltar voto, mas o fato e que só cresci ao longo de toda a campanha. Outra coisa é que o Anastasia é um nome muito conhecido em Minas Gerais e o grau de conhecimento dele fez com que, naturalmente, ele estivesse à frente”, explica.

Sobre as disputas ao governo de Minas Gerais, o candidato do PMDB foi categórico e mostrou-se confiante. “Estou muito feliz também porque Minas está escolhendo um ótimo governador e o candidato Fernando Pimentel, sem sombra de dúvidas, fara um ótimo governo”.

Questionado sobre um possível segundo turno no pleito presidencial e uma consequente vitória de Dilma, Josué manteve a prudência. “Em relação à presidência tudo indica que teremos um segundo turno e teremos pela frente mais três semanas de trabalho”, destacou o candidato que, ainda, descartou seu nome como alguém que poderia assumir algum cargo em uma provável reeleição da presidente. “Penso um dia de cada vez, não faço planos tão longos assim. Tudo isso é especulação, até porque, Dilma é mineira e como tal não passa o carro na frente dos bois”.

Ainda segundo o Josué, outro fato que mereceu destaque em sua corrida ao Senado foi o respeito à memória de seu pai. “Não posso deixar de mencionar o carinho das pessoas pelo nome do meu pai. Elas chegavam até mim e falavam dele de uma forma muito amistosa. Isso foi motivo de inspiração e de uma grande alegria nesta campanha. Além disso, só tenho a agradecer a generosidade dos mineiros, por terem me acolhido também”, revela.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave