'Se for essa a decisão dos brasileiros, estou pronto', diz Aécio

Para Aécio, o Brasil viveu "duas eleições" em uma só, após a morte de seu amigo e adversário, Eduardo Campos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Aécio posa para fotos ao lado da esposa
Valter Campanato / Agência Brasil
Aécio posa para fotos ao lado da esposa

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, fez neste domingo (5) uma análise de sua trajetória na eleição até aqui. O tucano, que aparece empatado com a ex-senadora Marina Silva (PSB) na segunda colocação, ressaltou várias vezes ter "confiança" em sua ida para o segundo turno, mas pediu serenidade até o fechamento das urnas.

"Marina está disputando, assim como eu, a oportunidade de representar a mudança. Não posso acreditar que esse sentimento amplo de mudança possa ser expresso pela reeleição da presidente da República", disse. "Se for essa a decisão dos brasileiros, estou pronto", concluiu.

Apesar da vantagem numérica no empate técnico com Marina, Aécio evitou qualquer posição mais contundente sobre o segundo turno. Ele não quis dizer se tem expectativa de receber o apoio da pessebista. "Não seria uma atitude respeitosa", disse. Para Aécio, o Brasil viveu "duas eleições" em uma só, após a morte de seu amigo e adversário, Eduardo Campos.

"Talvez exatamente por essa eleição ter tido esse impacto forte com a mudança de cenário, o eleitor tenha demorado um pouco mais para consolidar seu voto", disse. Ele afirmou não ter perdido a fé numa recuperação, nem nos momentos em que chegou a ficar 20 pontos percentuais atrás de suas principais adversárias.

"O que mais me agrada e me faz estar aqui hoje com essa serenidade é que eu fiz a campanha que eu queria ter feito." Numa avaliação sobre a dificuldade em crescer nos dois maiores colégios eleitorais do Brasil, São Paulo e Minas, onde o PSDB comanda os governos, Aécio disse que a troca de Eduardo por Marina teve um impacto muito grande nesses locais, mas que sempre enxergou "volatilidade" nos votos.

"O eleitor demorou um pouco mais para consolidar o seu voto", afirmou. O presidenciável falou com a imprensa após votar, na zona sul de Belo Horizonte. Acompanhado da mulher, Letícia Weber, foi muito saudado por eleitores. Os aplausos que recebeu conseguiram abafar um princípio de vaia na saída do local. Aécio foi o último dos integrantes da cúpula do PSDB mineiro a votar. Antes, ele acompanhou os aliados Antônio Anastasia, candidato ao Senado, e Pimenta da Veiga, seu nome para o governo, até a urna. 

Logo depois de acompanhar o voto de Pimenta, no caminho para sua zona eleitoral, enquanto aguardava a mulher chegar à van que levava seu staff, Aécio pegou a bicicleta de um apoiador, Gabriel Azevedo, e deu uma volta pedalando em frente à sede do Cruzeiro, seu time. Azevedo é ex-secretário da Juventude da gestão de Antônio Anastasia.

Folha Press

Leia tudo sobre: aécionevestucanocandidatoPSDBeleiçõespresidênciaotimismo