Minas Gerais tem maior número de ocorrência envolvendo candidatos

Segundo a Polícia Militar pelo menos 40 pessoas foram presas por crimes eleitorais em Minas Gerais na manhã deste domingo (5)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Segundo balanço divulgado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com base nos números passados pelas polícias Militar, Civil e Federal pelo menos 40 pessoas foram presas por crimes eleitorais, como boca de urna, em Minas Gerais na manhã deste domingo (5). Destas prisões, 15 aconteceram só em Ipatinga, no Vale do Aço. No noroeste de Minas uma dessas prisões foi a de Hélio Machado (PP), em Unaí. Candidato a uma vaga de  deputado na Assembleia Legislativa do Estado, ele foi flagrado levando  três eleitores sua caminhonete para votar, prática proibida pela legislação eleitoral.

  Outro preso foi um mesário que se recusou a comparecer à seção eleitoral, onde deveria trabalhar em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce mineiro. De acordo com a PM, o presidente da seção chegou a ligar para o mesário, que disse que não iria comparecer ao local porque estava dormindo e teve a prisão determinada pela Justiça Eleitoral. Ele foi levado para a delegacia da Polícia Federal, mas pode ser liberado mediante pagamento de fiança.   Além do mesário, cujo nome não foi revelado, duas mulheres foram presas em flagrante em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e um homem foi preso em Passos, no sul do Estado, por fazerem propaganda de boca de urna. Todos foram encaminhados à Polícia Federal.     Até o fim da manhã Segundo boletim divulgado às 11h pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), 78 urnas eletrônicas tiveram de ser substituídas no Estado, sendo 32 em municípios da região metropolitana de Belo Horizonte. Os problemas vão desde o travamento do equipamento até falta de bateria, como ocorreu em Além Paraíba, onde uma urna estava com nível "crítico" de carga.   Minas Gerais foi o estado que registrou o maior número de ocorrências envolvendo candidatos até o momento, foram 14 candidatos envolvidos em ocorrências, apenas um chegou a ser preso. Na sequência, Rio de Janeiro teve 11 ocorrências com candidatos, dos quais três foram presos. Um candidato também foi preso na Paraíba. Paraná teve cinco ocorrência sem prisão e Paraíba e São Paulo tiveram uma ocorrência, mas também sem registro de prisão.   Pelos números do TSE, até agora, em todo país, foram registradas 167 ocorrências com eleitores, sendo que, em 25 delas, os envolvidos foram presos. Já as ocorrências envolvendo candidatos foram 51, e só quatro foram detidos.   Em São Luís , no Maranhão, quatro urnas foram danificadas na madrugada. No Centro de Ensino Cecília Meireles, atearam fogo em uma seção eleitoral. No Centro de Ensino Roseno de Jesus, uma urna foi queimada durante a madrugada. Todos os equipamentos já foram substituídos, segundo o primeiro boletim sobre as eleições, divulgado às 11h pelo TSE. Ainda segundo a Justiça Eleitoral, no estado não houve ocorrência grave até o momento.  

 

Leia tudo sobre: tseeleiçõescandidatoocorrênciasminas gerais