Eduardo Jorge vota e diz que PV não deve ficar neutro no 2º turno

Candidato chegou de bicicleta para votar em colégio da Vila Mariana, em São Paulo; Eduardo Jorge disse que PV não deve cometer mesmo "erro" de 2010

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Logo após chegar de bicicleta no colégio Cristo Rei, na Vila Mariana, em São Paulo, onde vota, o candidato do PV à Presidência, Eduardo Jorge, disse neste domingo (5) que o partido não deve repetir, nesta eleição, o mesmo "erro" de 2010, quando optou pela neutralidade no segundo turno.

Sem revelar qual será a escolha da legenda em uma eventual segunda etapa eleitoral, o candidato afirmou estar "disposto a conversar" com PT, PSDB e PSB. "Vamos ver qual dos três tem mais abertura para superar suas limitações do século 20."

Na última eleição presidencial, a representante do partido era Marina Silva, hoje concorrente pelo PSB. À época, a candidata deixou a disputa no primeiro turno, com 19,3% dos votos. "Em 2010, nós herdamos votos de quem não gostava do PT e do PSDB, dos mais jovens, dos evangélicos, de quem não se interessava por política. O certo seria termos influenciado o segundo turno já ali.", lembrou Eduardo.

O candidato, que diz gostar de ser o primeiro da fila em sua zona eleitoral, chegou às 8h05 ao local de votação, acompanhado do neto de cinco anos, Tito, da mulher, Yamma Duarte, e de cinco dos seis filhos. Depois de deixar o colégio, Eduardo seguiu para a zona eleitoral do candidato do PV ao governo de São Paulo, Gilberto Natalini. No final do dia, deve acompanhar a apuração dos votos em casa, com a família.

Folha Press

Leia tudo sobre: eduardojorgeeleiçõescandidatoPVbicicletasegundo turnoneutralidade