Consumidor não depende de crédito

iG Minas Gerais |

O setor de beleza tem peculiaridades que ajudam no seu desempenho, conforme o professor de economia da Universidade Fumec Alexandre Pires. Ele ressalta que, diferentemente do setor de bens duráveis, como eletrodomésticos, por exemplo, os consumidores do segmento da beleza, normalmente, não dependem de crédito para consumir.

“Também ajudou nesse crescimento o lançamento de várias marcas populares por empresas que antes apostavam apenas no segmento premium. Algumas passaram a vender por catálogo”, diz. (JG)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave