Com facilidade, Criciúma domina o Atlético e vence no Sul

Equipe mineira continua com desempenho ruim fora de casa; goleada para time que está no Z-4 não veio por muito pouco

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Beneficiado pela derrota do Grêmio e pelo empate do Fluminense, instantes antes da bola rolar no estádio Heriberto Hülse, o Atlético entrou em campo, neste sábado, tendo nos pés a chance de, não somente se manter no G-4, como de abrir três pontos para o quinto colocado.

A missão era complicada, já que o Criciúma, brigando para sair da zona de rebaixamento, costuma fazer de sua casa um caldeirão. Para aumentar o desafio do time de Levir Culpi, desfalques de peso, como Diego Tardelli e Guilherme, e suspensos, além de Leonardo Silva, com lesão na coxa direita.

As várias ausências, no entanto, não justificaram uma atuação longe do potencial alvinegro, que continua com uma campanha ruim fora de casa. Com a marcação frouxa e pouca posse de bola do rival, o Criciúma não teve dificuldades para dominar a partida e vencer por 3 a 1, sendo compensando por um espírito bem diferente do visitante. Bastava alçar a bola na área mineira para o perigo logo aparecer. A má atuação fez o Atlético ter interrompida a série de quatro vitórias seguidas. Menos mal que a quarta posição foi mantida, graças aos tropeços dos concorrentes. Se não fizer por onde, o Atlético pode ver a posição no G-4, conquistada com muito suor, escapar em tempo recorde.

O jogo mal havia começado e o Galo se viu atrás no placar. Jemerson deixou bola sair para escanteio, acreditando que um tiro de meta seria dado. O erro foi castigado. Na cobrança, falha dupla da zaga, que errou na marcação no primeiro e segundo poste. O primeiro toque encontrou Rafael Carioca, livre, debaixo do gol, para abrir o marcador.

Mesmo sem conseguir se encontrar, com dificuldade para trocar passes, o Atlético chegou ao empate aos 12min, com Carlos. Ele roubou a bola na saída de jogo do Criciúma para tabelar com Jô e fuzilar para empatar. A igualdade, reestabelecida no marcador, novamente não demorou para ser alterada, graças à passividade alvinegra. Depois de troca de passes na entrada da área, Cleber Santana achou Souza, impedido. O centroavante chutou firme e colocou o Tigre na frente.

O Atlético tinha dificuldades tanto para sair jogando, pressionado por uma marcação adiantada dos donos da casa, como para trocar passes, sentindo falta de Tardelli. A bola nem chegava aos pés dos atleticanos para logo ser cedida ao adversário.

Uma nova e rara chance para o Atlético voltou a aparecer aos 40. Carlos dividiu com o goleiro e a bola sobrou livre para Dátolo, com apenas um zagueiro defendendo a meta. Ele chutou mal e perdeu uma oportunidade que faria falta no final. Por falta de capacidade do Criciúma, o prejuízo no primeiro tempo não foi maior. "O conjunto não está bem, a postura precisa ser de Libertadores. Com erro de arbitragem, fica ainda mais complicado", soltou Levir, antes do início do segundo tempo.

Na etapa final, o Atlético conseguiu, enfim, colocar a bola no chão e trocar alguns passes. A falta de inspiração, contudo, continuou impedindo que o Criciúma fosse ameaçado. O terceiro gol veio sem o Criciúma fazer força. Em bola enfiada, a zaga ficou olhando para ver Souza empurrar para o gol vazio, jogando por terra qualquer esperança preto e branca de sair de Santa Catarina com, pelo menos, um ponto na bagagem.

A defesa insistiu em continuar com erros de posicionamento. O ataque permaneceu improdutivo, sem acertar uma simples sequência de passes.

O Criciúma, que acertou a trave em duas oportunidades, poderia muito bem ter terminado o jogo com uma goleada.

Agora, o Atlético encara o Fluminense, fora de casa, na quinta-feira, buscando postura e resultados diferentes dos deste sábado para merecer uma posição de destaque no Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA 3 x 1 ATLÉTICO Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL) Motivo: 26ª rodada do Campeonato Brasileiro Local: estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC) Gols: Rafael Pereira e Souza (C); Carlos (A) Cartões amarelos: Douglas Santos e Edcarlos (A) Cartões vermelhos: não houve Público: não informado Renda: não informado

Criciúma: Bruno, Eduardo (Luis Felipe), Joílson, Ronaldo Alves e Giovanni; Rafael Pereira (Gualberto), João Vitor, Cleber Santana e Roger Gaúcho (Bruno Lopes); Lucca e Souza. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Atlético - Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Josué (André), Leandro Donizete (Pierre), Luan e Dátolo; Carlos e Jô. Técnico: Levir Culpi.

 

Leia tudo sobre: atleticoperdecriciumasulbrasileiro