Efetivo aumenta, mas dificuldades para entrar no Mineirão continuam

As revistas aos torcedores, realizadas por funcionários de uma empresa contratada pela Minas Arena, também foram mais rigorosas

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Policiamento para o jogo contra o Internacional foi reforçado
WEBREPÓRTER/ JOSIAS PEREIRA
Policiamento para o jogo contra o Internacional foi reforçado

Após os incidentes que aconteceram no último clássico mineiro, o efetivo policial nos arredores do Mineirão para o jogo entre Cruzeiro e Internacional aumentou consideravelmente, inclusive com a presença de um blindado do Choque.

As revistas aos torcedores, realizadas por funcionários de uma empresa contratada pela Minas Arena, também foram mais rigorosas. Por conta desta demora, a Polícia teve que controlar a entrada de pessoas no estádio formando aglomerações no estádio a pouco menos de meia hora para a bola rolar.

O problema não é de hoje e a PMMG responsabiliza os torcedores pela demora na entrada, fato que sempre é deixado para a última hora. Não demoraram para que vaias fossem ouvidas e torcedores, um tanto que exaltados, se desentendessem com os militares. Um aficionado celeste foi detido pela PMMG por desacato, denotando o verdadeiro clima de tensão acompanhado por pessoas de todas as idades.

"A entrada é muito estreita, deveria ter mais espaço, mais pessoas para organizarem esta fila. Está realmente muito bagunçado", afirmou Darc Vieira, 59 anos, mestre de obras, que acompanhava toda a confusão com sua neta.

"O pessoal também não colabora, tumultua demais. Demora a entrar, fica bebendo, e a pouca organização não tem como conter este tanto de gente", completou o mestre de obras. 

Leia tudo sobre: cruzeirointernacionalpoliciamentomaiorjogobrasileiroclassicoincidentes