Com Kaká motivado, São Paulo encara o Grêmio no Sul

Motivado pela convocação, o são-paulino lidera o Tricolor Paulista neste sábado, às 16h20, na Arena Grêmio

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Kaká “fez de tudo” para estar no grupo da Copa do Mundo, segundo ele mesmo disse, mas foi preterido pelo técnico Luiz Felipe Scolari. Por ironia, o meia reencontra Felipão, técnico do Grêmio, justamente um dia depois de ser convocado por Dunga. Ele foi chamado para o lugar de Ricardo Goulart, do Cruzeiro, para os jogos contra Argentina, pelo Superclássico, na China, e Japão em Cingapura. Motivado pela convocação, o são-paulino lidera o São Paulo neste sábado, às 16h20, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro, ao lado de Paulo Henrique Ganso, Alexandre Pato e Alan Kardec, outros jogadores que ficaram fora da convocação de Felipão para o Mundial.

“Vamos entrar animados, mas não no sentido de mostrar para o outro treinador que tínhamos condições de estar ali na Copa. Convocação é feita pelo que você faz no clube e pela maneira na qual você se encaixa no critério do treinador. Em relação ao Felipão, naquele momento ele achou que eu não encaixava. Respeito muito e vou dar um abraço no treinador que me convocou para ser campeão do mundo em 2002”, avisou Kaká, lembrando que o confronto por si só já é para ficar motivado. “É preciso estar bem e ter continuidade no trabalho. Muitos jogadores sonham em servir a seleção e isso se dá pelos bons jogos no clube”.

O quarteto ofensivo tricolor terá uma missão complicada: vazar um goleiro que não sofre um gol há 749 minutos - Marcelo Grohe, também convocado por Dunga. “Temos de dar os parabéns para ele, mas não é só mérito dele, é do time do Grêmio que vem fazendo com que o sistema defensivo funcione bem. Muito disso tem a mão do Felipão”, continuou Kaká, que sabe que poderá ajudar bastante o São Paulo antes de desfalcar o time nas três próximas partidas. “Eu penso que seleção é um prêmio e ele chegou para mim nesse momento”, disse.

A diretoria também ficou feliz com a convocação, mas reclamou de o time ter de jogar em datas Fifa e criticou a CBF. O meia disputou as Copas de 2002, 2006 e 2010. Não foi chamado para o evento no Brasil, mas garante ter fôlego para sonhar com um objetivo mais distante: disputar o Mundial na Rússia, em 2018. “A seleção vive um momento de transição. Assim, penso em curto prazo, o quanto posso acrescentar à seleção neste momento, com a parte física, técnica e minha experiência. O quanto esse curto prazo vai me levar ao longo prazo na Rússia, só o tempo vai dizer”.

A partida contra o Grêmio coloca em jogo a presença do São Paulo no G4. Mas o time foi para Porto Alegre com muitos desfalques. Denilson, Alvaro Pereira e Luis Fabiano estão suspensos. Auro, Antônio Carlos, Rafael Toloi e Rodrigo Caio estão machucados. Desta forma, o auxiliar Milton Cruz terá de escalar Hudson e Reinaldo nas laterais e torcer para que nenhum defensor se machuque, pois na reserva ele terá apenas Luis Ricardo para jogar pelos lados.

Leia tudo sobre: kakamotivadosao paulogremiojogobrasileiro