Criança vítima de padrasto só chora

Garotinha de 2 anos obrigada a comer cebola está abalada, diz conselheiro

iG Minas Gerais |

Vídeo gravado pelo padrasto mostra a menininha tentado andar
Reproduçao TV Globo
Vídeo gravado pelo padrasto mostra a menininha tentado andar

SÃO PAULO. A menina de três anos que era torturada física e psicologicamente pelo padrasto, em Araçatuba (a 527 km de São Paulo), vai ficar em um abrigo sob os cuidados do Conselho Tutelar por tempo indeterminado.

Ela está recebendo atendimento psicológico no abrigo desde que foi afastada da mãe, mas não falou sobre as agressões sofridas, segundo o Conselho Tutelar.

“No momento, ela está quietinha. Só chora”, diz o conselheiro Carlos Lacerda. “Ela não falou nada, não está entendendo o que está acontecendo.” Segundo Lacerda, a menina está assustada. “Ela não tinha (o padrasto)como figura paterna. Ela não gosta dele”, diz o conselheiro.

O padrasto, de 35 anos, costumava filmar as torturas – ele chegou a obrigá-la a morder uma cebola afirmando que era uma maçã. O empresário foi preso no dia 26 de setembro no seu apartamento após uma denúncia anônima. A mãe, de 21 anos, perdeu a guarda da filha dias depois da prisão do homem, mas está em liberdade.

O Ministério Público denunciou o casal. O processo está sob segredo de Justiça. O advogado dos suspeitos, William Paula de Souza, não quis comentar o assunto. “Isso vai ser discutido no judiciário”, disse à reportagem.

Segundo o promotor Cláudio Rogério Ferreira, da Infância e da Juventude, a primeira medida será tentar transferir a guarda da garota para um familiar, o que já foi solicitado pelo pai. Caso seja comprovado pelos técnicos da Justiça que nenhum parente tem condições de cuidar da menina, ela será encaminhada para adoção.

Nesta sexta-feira, a polícia divulgou novos vídeos da criança sendo maltratada pelo padrasto, no qual a garotinha aparece amarrada pelas pernas com fita adesiva. Maurício fala para a menina andar e ri quando ela cai no chão. Em outro vídeo, o empresário grita e assusta a menina, que estava cochilando. Ele também tentar abrir à força os olhos da criança.

Outra gravação mostra a menina dormindo no carro, presa pelo cinto de segurança. Como a cabeça dela balança de um lado para o outro, por causa do movimento do carro, o padrasto brinca falando que a menina ficou com sono após tomar uísque. Desta vez, quem está filmando é a mãe da menina, Sara de Andrade Ferreira, 21.

Em entrevista à reportagem da TV TEM, Sara disse que não sabia o que o padrasto fazia com a filha. “Tudo que estão falando tem me magoado, porque ninguém conhece meu coração, as pessoas estão falando que eu sabia dos vídeos, eu não sabia de maneira nenhuma. Demonstra que eu não conhecia a pessoa com quem eu morava”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave