Vista que extasiou Dumont

Cataratas tinham dono, mas aviador mineiro ajudou a tornar público

iG Minas Gerais | Paula Coura |

No Parque das Aves, o visitante percorre uma trilha de 1 km, em uma visita que dura aproximadamente 1h30. 
O parque tenta recriar o ambiente natural em que as aves vivem na natureza.
Macuco Safari/Divulgação
No Parque das Aves, o visitante percorre uma trilha de 1 km, em uma visita que dura aproximadamente 1h30. O parque tenta recriar o ambiente natural em que as aves vivem na natureza.

Impossível chegar até Foz do Iguaçu e sair de lá sem visitar sua maior riqueza: as cataratas. E a visita, que pode ser feita por trilhas – a pé ou de bicicleta–, em ônibus turístico, de helicóptero e até mesmo de barco, revela belezas únicas em cada ângulo.

Ao entrar no Parque Nacional do Iguaçu, o visitante tem a oportunidade de ficar perto de 2.000 espécies de plantas, conhecer alguns dos 54 diferentes mamíferos, tomar cuidado com os 30 tipos de cobra ou se deparar com algumas das 600 espécies de borboletas que vivem no lugar. O parque, que era uma propriedade particular em 1916 – pertencente a Jesús Val –, se tornou público graças ao empenho do mineiro Santos Dumont.

No início do século XX, o famoso aviador veio visitar o lugar, a convite do prefeito, e se encantou com a beleza. “Um lugar tão bonito assim deveria pertencer a todo mundo”, explica a guia Eli, reproduzindo as palavras de Dumont, na época. Três meses depois, o governo desapropriou a família de Jesús Val, pagando as devidas indenizações, e em 1939 o local foi decretado oficialmente parque nacional.

O lugar recebe, anualmente, cerca de 1,3 milhão de visitantes e é o que mais arrecada no território nacional. Segundo pesquisa realizada pela Embratur, o Parque Nacional do Iguaçu é o segundo ponto turístico mais procurado por turistas no país, atrás apenas do Rio de Janeiro.

Como fica na fronteira com a Argentina, é possível visitar o parque dos dois lados. Os hermanos detêm 75% das quedas d’água, sendo que 25% ficam do lado do Brasil. Aqui, temos a maior vazão e uma vista da parte de baixo das águas. Lá, é possível entrar na Garganta do Diabo e ver a água formando inúmeros caminhos em meio à mata. 

Parque das Aves

O local fica ao lado do Parque do Iguaçu e abriga cerca de 1.200 espécies de aves. Fundado por uma família inglesa em 1994, o visitante tem a oportunidade de passar dentro dos viveiros.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave