Marina diz que PT quer Aécio

Candidata do PSB afirma que Dilma prefere se arriscar com o revezamento com o PSDB

iG Minas Gerais |

Confiante. Marina desfilou pelas ruas da Cidade Maravilhosa tentando estimular os eleitores a aderirem a “uma onda verde e amarela”
Felipe Dana
Confiante. Marina desfilou pelas ruas da Cidade Maravilhosa tentando estimular os eleitores a aderirem a “uma onda verde e amarela”

Rio de Janeiro. No encerramento de sua campanha de primeiro turno no Rio, a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, fez projeções para o segundo turno e insinuou que o PT da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, preferiria enfrentar Aécio Neves (PSDB) em 26 de outubro.

“No segundo turno, com tempo igual, a gente ganha da Dilma. O PT quer o PSDB, e o PSDB quer o PT. Eles já se acostumaram, em 20 anos, eles vão para o segundo turno e um ganha e outro perde”, afirmou a candidata.

Acompanhada do candidato a vice de sua chapa, Beto Albuquerque (PSB), Marina andou na carroceria de um jipe e cumprimentou eleitores em um trajeto de menos de um quilômetro no bairro da Tijuca, zona Norte do Rio.

No curto trajeto, a candidata do PSB cumprimentou alguns eleitores de cima do jipe e foi aplaudida dos prédios do entorno da praça Saenz Peña, uma das principais da Tijuca.

Em entrevista, ela evitou comentar os rumores de que concederia apoio ao PSDB no caso de Aécio ir para o enfrentamento com Dilma. Marina, inclusive, manteve as críticas ao tucano que tem marcado sua campanha nos últimos dias.

“O segundo turno a gente discute no segundo turno. A população brasileira está nos levando para o segundo turno, e é maravilhoso o que está acontecendo. A manifestação espontânea dos brasileiros sustentou a nossa campanha porque viram que somos a mudança e apresentamos um programa de governo em respeito aos brasileiros, coisa que os adversários não fizeram. Aécio deixou para apresentar nos últimos segundos da prorrogação e ainda pela metade”, afirmou.

Apelo. Marina Silva pediu aos eleitores que consigam pelo menos mais um voto e promovam “uma onda verde e amarela” que garanta a sua presença no segundo turno. Marina disse que será a responsável pelo fim da disputa entre PT e PSDB.

“Que cada um ganhe mais um voto para que a onda verde e amarela tome conta do Brasil. Quem pode ganhar e fazer mudanças é a Marina. O outro candidato é acostumado a perder para o PT”, disse ela, referindo-se ao tucano Aécio Neves, terceiro colocado nas pesquisas, mas em empate técnico com a ex-senadora e ex-ministra, segundo pesquisa Datafolha.

Os institutos de pesquisas apontam que a disputa entre Marina e Aécio pode ser muito acirrada amanhã, e a candidata do PSB ajusta seu discurso final para conquistar os votos dos indecisos.

 

Mudanças

Aposta. Marina afirmou que, após a conquista de avanços sociais que mudaram a vida das famílias, o país precisa de melhores serviços públicos para melhorar o bem-estar fora de casa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave