Oscar Tabárez assina para dirigir Uruguai até a Copa de 2018

Treinador quer ampliar o número de jogadores convocados para a seleção, dando mais oportunidades aos mais jovens

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Associated Press
undefined

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) anunciou oficialmente que Oscar Tabárez assinou contrato, nesta sexta-feira, para dirigir a seleção do Uruguai até a Copa do Mundo de 2018, da Rússia. O técnico firmou compromisso para um quarto ciclo à frente do time nacional, sendo que nos anteriores conseguiu levar o país aos Mundiais de 1990, na Itália, de 2010, na África do Sul, e de 2014, no Brasil.

"Classificar o Uruguai ao Mundial da Rússia é a grande motivação que temos", disse Tabárez, em entrevista coletiva concedida na sede da AUF, logo após firmar novo compromisso com o time nacional.

Ao falar sobre os seus planos nesta nova jornada como comandante do Uruguai, ele disse que buscará ampliar o número de jogadores convocados para a seleção, dando mais oportunidades aos mais jovens. "Por razões da passagem do tempo, tem que haver uma renovação", enfatizou.

Tabárez também não escapou de falar sobre Luis Suárez, que não poderá disputar a Copa América de 2015 e parte das Eliminatórias da Copa de 2018 por causa da suspensão de oito partidas oficiais que recebeu da Fifa pela mordida no italiano Chiellini no Mundial deste ano. Entretanto, o treinador foi breve ao comentar o polêmico assunto.

"As considerações do tema vou falar somente com Luis Suárez", avisou, para depois se limitar a dizer que é preciso ter humildade para não ficar "julgando" o atacante do Barcelona, assim como enfatizou que "tudo o que é vivido por uma pessoa serve para que a pessoa, se quiser, possa ser melhor".

Já ao ser questionado sobre o fato de ter deixado o atacante Cavani fora da convocação para os amistosos contra Arábia Saudita e Omã, respectivamente nos próximos dias 10 e 13, o treinador justificou que o atacante do Paris Saint-Germain precisa de um descanso porque sofre com o desgaste provocado por partidas acumuladas. Liberado para defender o seu país em amistosos, Suárez foi chamado para estes dois confrontos.