Maurício Borges tem cancelada transferência para o vôlei russo

Fakel emitiu nota oficial afirmando não poder cumprir com os compromissos; agente do jogador espera liberação da FIVB para acerto com novo clube

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Esportes - Belo Horizonte - MG
Treino do time masculino de volei do Minas .

Na foto: Mauricio Borges

FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 18.03.2014
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte - MG Treino do time masculino de volei do Minas . Na foto: Mauricio Borges FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 18.03.2014

A notícia dada pelo O Tempo, no último dia 26, de que a transferência do ponta Maurício Borges para o Fakel-RUS estava próxima de não se concretizar, se confirmou.

O clube divulgou nota informando não ter condições de arcar com os compromissos firmados com o jogador da seleção brasileira, assim como com os outros estrangeiros que contratou. "Infelizmente, não poderemos cumprir com o acordo em virtude da nossa crise financeira. Vamos começar a temporada sem jogadores de fora da Rússia", afirmou Pavel Mikhailov, diretor esportivo do clube.

Desta forma, o agente de Maurício, Geraldo Maciel, já enviou à Federação Internacional de Vôlei (FIVB), um comunicado informando que a presença do jogador não será possível por culpa do Fakel. A expectativa é que a federação libere o atleta o quanto antes para acertar com um novo clube.

Maurício já tem, em mãos, propostas da Turquia, Itália, Polônia, além do mundo árabe.

Depois da liberação do jogador, que não deve demorar, o próximo passo será buscar uma indenização para o ponta, que chegou a recusar propostas antes de assinar contrato. Maurício não chegou a receber nenhum valor do Fakel referente a salários. Uma punição ao clube, por não cumprir os acordos, também pode acontecer. 

A decisão sobre punição ao clube e valor a ser pago a Maurício pode demorar, ao contrário de sua liberação. Para o jogador, o mais importante, agora, é definir o seu futuro. Há a possibilidade de acerto de Maurício com algum clube europeu para disputar somente uma competição europeia, deixando de jogar a liga nacional. Situação parecida aconteceu na última temporada com o central Maurício Souza, atualmente no Taubaté Vôlei-SP

Depois de ficar sem receber salários do RJ Vôlei, Souza rumou para a Turquia para disputar, exclusivamente, a Champions League, competição de clubes mais importante do Velho Continente.