Mulher é condenada a 17 anos de prisão por envenenamento de marido

Crime aconteceu dentro de um hospital em 2008; acusada injetou na vítima substância utilizada para matar moscas e carrapatos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Uma mulher de 54 anos foi condenada a 17 anos de prisão por envenenar o próprio marido em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. O caso aconteceu dentro de um hospital em 2008, e o resultado da sentença saiu esta semana.

De acordo com informações do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Maria Aparecida Martins aproveitou os horários de visita na unidade de atendimento, onde Joaquim Lopes Fernandes, de 52, estava internado para tratar de um acidente vascular cerebral (AVC), e cometeu o crime com uma substância utilizada para matar moscas e carrapatos.

A acusada teria aproveitado o período noturno para injetar o veneno por sardolin na mangueira de soro ligada ao corpo do marido. A embalagem do veneno foi encontrada por um enfermeiro do hospital dentro do banheiro. Na denúncia, o MPMG afirmou que o homem “estava sedado, num leito de UTI, sem a mínima possibilidade de defesa, com emprego de veneno, de forma traiçoeira e por meio de emboscada, o que tornou impossível a defesa da vítima”. O crime foi descoberto após um laudo de necrópsia atestar o envenenamento.

Maria Aparecida vai recorrer da sentença em liberdade, “visto ter aguardado o julgamento em liberdade e porque nada há nos autos que demonstre a necessidade da decretação de sua custódia cautelar, explicou juíza que ficou responsável pelo caso. 

Leia tudo sobre: maridoenvenenamentomoscas