Não dá mais!

iG Minas Gerais |

Não só no esporte, mas em vários outros setores, temos problemas que precisam ser resolvidos urgentemente. E não dá para entender o que acontece para que esses problemas sejam simplesmente empurrados com a barriga. Um dos grandes entraves do nosso país é que as autoridades só enxergam o que elas querem e os políticos só resolvem o que dá voto. A sociedade perdeu a batalha para os vândalos que usam o futebol para externar uma índole violenta e sem limites. Ir a jogo de futebol está se tornado uma aventura perigosa e, quando o jogo é o chamado clássico, o risco é tão grande como ir ao mercado em Bagdá. A Polícia Militar já não sabe mais o que fazer para evitar esses confrontos que horrorizam e barbarizam os que querem apenas ter o direito de ir e vir em segurança. Como é possível conceber o perigo no simples ato de ir ao Mineirão ou ao Independência assistir um jogo de futebol e voltar para casa? Historicamente, sabemos que o ser humano já brigou e continua brigando por causas inexplicáveis, mas por cor de camisa de um esporte que é adorado e admirado por todos, é demais. Qualquer pessoa minimamente esclarecida sabe que é preciso que se faça algo rapidamente para que não voltemos aos tempos de barbárie.

Geração sofá. Provocações, brigas e mortes. Até quando? Quantos confrontos mais entre atleticanos e cruzeirenses vamos ser obrigados a presenciar? Eu, que passei boa parte da minha vida em campos de futebol, estou sendo obrigado a criar meus filhos longe dos estádios. Ver jogo ao vivo está tão raro para eles quanto a missa de domingo.

Filho feio. No julgamento de quarta-feira no STJD, para avaliar a briga entre torcedores no clássico Cruzeiro e Atlético, foi difícil aceitar o jogo de cena. A Justiça quer incriminar os clubes, que por sua vez transferem a culpa para a Polícia Militar. Polícia que joga o morteiro e segura a bomba. Uma lástima. Enquanto ficar esse jogo de empurra, nada mudará.

Goleada. A denúncia pedia punição de perda de 20 mandos de campo para cada clube. O Tribunal viu, ouviu analisou e sentenciou um jogo de punição. Os dirigentes esbravejaram, ficaram insatisfeito e ameaçam recorrer. Para mim, a fase de Atlético e Cruzeiro está tão boa dentro de campo que os dois golearam o STJD. Depois do próximo clássico, o jogo jurídico continua.

Esperança sempre. O Cruzeiro encaminhou bem a sua classificação na Copa do Brasil, embora seja prudente ter muita atenção ao ABC-RN no jogo da volta. O Atlético merecia um resultado melhor em São Paulo. Duas falhas, dois gols. Tirar essa diferença de 2 a 0 em casa não é nenhuma novidade para o Galo. Ainda está na briga e o torcedor deve comparecer ao Mineirão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave