Não escolhemos adversário, diz PT após subida de Aécio no Datafolha

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira (2) mostra empate técnico entre o tucano e Marina Silva (PSB)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Após o resultado da pesquisa Datafolha, o presidente do PT, Rui Falcão, admite ser possível o embate entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) no segundo turno. A pesquisa divulgada nesta quinta-feira (2) mostra empate técnico entre o tucano e Marina Silva (PSB).

Até então, o PT trabalhava com o cenário de disputa contra Marina no segundo turno. "Embora o tempo seja curto para a reversão, estatisticamente é possível um encontro de Dilma e Aécio no domingo", afirmou Falcão à reportagem na noite desta quinta (2).

O petista, que está no Rio para acompanhar o último debate dos presidenciáveis, na TV Globo, comemorou os números. O Datafolha apontou Dilma liderando a disputa presidencial com 40%. Marina tem 24% e Aécio, 21%, o que configura empate técnico.

"Não escolhemos adversário, quem vai escolher é o eleitor. O importante é que Dilma continua liderando em todos os setores com projeção de vitória".

Para Falcão, Aécio tem vantagem sobre Marina por ter mais estrutura partidária e número da legenda mais conhecido que o da adversária do PSB.

O vice-presidente da República, Michel Temer, também comemorou os números, mas recomenda cautela. "Precisamos trabalhar", afirmou. Ele diz que o PMDB será "fundamental" para garantir a reeleição de Dilma.

Debate

Dilma passou o dia trancada no hotel Windsor, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio), treinando para o debate. Ela não liberou ministros nem para almoçar.

Na quarta (1º), ministros Aloizio Mercadante, Thomas Traumann e o marqueteiro João Santana passaram o dia treinando no Palácio do Alvorada para o debate desta noite.

A expectativa do comitê petista é que Aécio "suba o tom" contra Marina Silva e Dilma durante o debate.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave