Fiscalização pede adequações no Ni Hao após casos de intoxicação

Vigilância sanitária foi ao restaurante no dia 30 de setembro e recomendou adequações; assessoria do Ni Hao informou que providências já estão sendo tomadas

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Frequentadores acusaram alimentação de restaurante de ter provocado intoxicação alimentar de ao menos dez pessoas
DIvulgação / Ni Hao
Frequentadores acusaram alimentação de restaurante de ter provocado intoxicação alimentar de ao menos dez pessoas

Depois que pelo menos 10 pessoas relataram ter se sentido mal ao comer no restaurante Ni Hao, no bairro Santo Antônio, na região Centro-Sul, na última sexta-feira (26), a Vigilância Sanitária vistoriou o estabelecimento e recomendou adequações.

De acordo com o órgão, os fiscais foram ao local no dia 30 de setembro e observaram a necessidade de adequações na parte física do estabelecimento, como aquisição de mais equipamentos de refrigeração e manutenção ou substituição de armários, e readequações imediatas na climatização dos ambientes onde os alimentos são preparados. Mesmo com as recomendações, segundo a Vigilância Sanitária, não foram encontradas irregularidades que justificassem a interdição do restaurante. Segundo a assessoria de imprensa do Ni Hao, as providências para atender às solicitações da fiscalização estão sendo tomadas e uma empresa já foi contratada para cuidar da reforma na climatização da cozinha do restaurante, principalmente por causa do calor e do tempo seco. Investigação De acordo com a Vigilância Sanitária, a Gerência de Epidemiologia (Gerepi) Centro-sul foi acionada para realizar o inquérito de surto, após ser notificada sobre os casos de intoxicação. "Os consumidores foram entrevistados e será feita uma investigação para, se possível, identificar as causas da intoxicação", diz a nota do órgão. Também em nota, o Ni Hao informou que, em 10 anos de atuação, nunca ocorreu fato semelhante e que o incidente foi um fato isolado.

Leia tudo sobre: investigaçãointoxicação