Site distribui acesso ao Ello, rede social fechada para convidados

Ainda em fase de testes, o Ello existe desde março, mas se tornou viral após o Facebook suspender contas de artistas e membros da comunidade LGBT

iG Minas Gerais | Da redação |

Reprodução
undefined

O site Ello codes está oferecendo "quantas chaves de acesso gratuitas forem possíveis" a quem deseje experimentar ou migrar para o Ello, a rede social anti-Facebook, que não tem anúncios e permite nomes falsos.

O processo é simples e funcional: basta clicar no botão "Eu quero uma chave" e então no "Registrar" para criar uma conta. A partir daí, é só compartilhar o link do seu perfil e adicionar seus amigos.

Ainda em fase de testes, o Ello existe desde março, mas se tornou viral após o Facebook suspender contas de artistas e membros da comunidade LGBT por não permitir nomes falsos ou pseudônimos em seus perfis.

"O Ello não vende dados e não tem anúncios. Convidamos as pessoas a serem quem elas quiserem. Não há razão para que passemos a exigir o uso de nomes reais", disse Paul Budnitz, fundador do Ello, no fim do mês passado ao site "BetaBeat".

O Facebook pediu desculpas na quarta (1º) e disse que vai tornar sua política mais inclusiva. Mas o "efeito Ello" ainda é intenso.

Ao site "Re/code", Budnitz disse que tem registrado entre 40 mil e 50 mil solicitações de acesso por hora. Um número muito maior que os 90 usuários que o Ello tinha no início de agosto, segundo ele.

O Ello foi criado por um pequeno grupo de artistas e designers e traz um manifesto contra propagandas e invasão de privacidade nas redes sociais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave