PSDB entrará com ações contra PT por uso dos Correios nesta quinta

Suspeitas de que a estatal Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos possa estar sendo usada eleitoralmente a favor de campanhas do PT surgiram após vídeo com o deputado estadual Durval Ângelo (PT)

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

A campanha do senador e presidenciável Aécio Neves (PSDB) vai entrar com uma ação de investigação eleitoral no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) pela utilização da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafo, na tarde desta quinta-feira (2).

A informação foi anunciada nesta manhã, durante coletiva de imprensa no comitê de campanha tucano em Belo Horizonte. De acordo com o partido, a ação dos funcionários dos Correios beneficiou a petista em detrimento de Aécio. Ainda, afirmaram que o lote de material do PSDB não teria sido entregue na totalidade no interior de Minas Gerais.

A campanha do candidato ao governo do Estado, Pimenta da Veiga (PSDB), também entrará com ação similar no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), contudo, pedindo que seja investigada a campanha do petista Pimentel, principal adversário do tucano no Estado.

As ações devem ser protocoladas na tarde desta quinta-feira, segundo o deputado federal e coordenador jurídico da campanha de Aécio, Carlos Sampaio, e o coordenador da campanha de Pimenta, Rodolfo Viana.

Relembre o caso

As suspeitas de uso da empresa pública surgiram após a divulgação de um vídeo pelo jornal "Estado de S. Paulo", onde o deputado estadual Durval Ângelo (PT) afirma que o "dedo forte dos petistas nos Correios" foi que elevou o desempenho eleitoral de Dilma em Minas Gerais. 

A gravação teria sido feita durante uma reunião na quinta-feira da semana passada, com a presença de dirigentes dos Correios em Minas Gerais, incluindo o presidente da empresa pública, Wagner Pinheiro.

Em sua defesa, Durval, que é candidato a reeleição, afirmou que realmente possui o apoio e até a 'militância' de diversos trabalhadores dos Correios, assim como de servidores de outras áreas, mas que não há qualquer tipo de contato com a empresa.

A presidente também se manifestou contra a denúncia, classificando-a como "absurda".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave