Victor admite falha e reconhece sucessão de erros no Galo

Camisa 1 do Atlético também considera que o time desperdiçou grandes oportunidades de gol e que a derrota foi injusta

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Victor foi traído pelo campo no lance que originou o único gol da partida
Bruno Cantini / Atlético
Victor foi traído pelo campo no lance que originou o único gol da partida

O goleiro  Victor do Atlético é conhecido como “uma muralha”, por estar sempre fechando o gol e impedir que os adversários consigam balançar as redes. Mas de vez em quando, até um dos melhores goleiros do Brasil pode ter o seu dia de azar e falhar em lances decisivos. Foi o que aconteceu nesta quarta-feira, na derrota do Galo por 2 a 0 para o Corinthians, no Itaquerão, pelas quartas de final da Copa do Brasil.  O segundo gol do time paulista surgiu de um lançamento para a área atleticana e no momento da defesa, o arqueiro saiu mau, a bola foi rebatida para a pequena área e sobrou para o atacante Luciano do Corinthians, que marcou. O camisa 1 comentou o lance.

“Houve falha. Na verdade foi uma sucessão de erros, o primeiro na minha saída, na nossa marcação, o erro de arbitragem, que não marcou falta no Leandro Donizete, mas não tenho que ficar me escondendo do erro. Todos estão ali sujeitos às falhas, e errei na tomada de decisão”, analisou o arqueiro. 

“São Victor”, como é conhecido pelos torcedores atleticanos, após as atuações salvadoras do camisa 1 na Copa Libertadores de 2013, o arqueiro também afirmou que o placar de 2 a 0 foi “enganoso”. No segundo tempo, o Atlético cresceu no jogo e teve grandes oportunidades de igualar o marcador - que até aquele momento era de 1 a 0 para os paulistas- mas as finalizações não foram eficientes. Para o arqueiro a derrota foi injusta.

“O placar de 2 a 0 foi enganoso. O Corinthians pouco chegou, mas foi feliz quando teve oportunidade. Esse tipo de situação não é novidade para nós, pelo que a equipe apresentou hoje (quarta-feira), nos deixa otimista em reverter esta situação”, concluiu o goleiro.

Mesmo com a falha, Victor tem crédito com os torcedores, jogadores e com o técnico Levir Culpi. Para o comandante alvinegro, até goleiros das melhores seleções do mundo tem o direito de falhar.

“Pode (tomar o gol). Tanto que tomou. Ele chegou atrasado na bola. Claro que falhou. Mas uma falha do Victor é raro de se ver, mas aconteceu infelizmente”, avaliou o treinador.

O derrota por 2 a 0 complicou a vida do Atlético para o jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, no dia 15 de outubro, no estádio Mineirão.  A equipe terá que fazer três gols e não levar nenhum para ir direto às semifinais ou marcar 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis.

Leia tudo sobre: victoratleticofalhagolcorinthianscopa do brasil