Dorival vê 'fofoca' e nega Wesley próximo do São Paulo

O volante teria feito um acordo verbal com o tricolor paulista, mas seu contrato com o Palmeiras vai até fevereiro de 2015

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Um dos destaques do Palmeiras, Wesley já discutiu em treino anteriormente, com Ronny
Reprodução/Facebook
Um dos destaques do Palmeiras, Wesley já discutiu em treino anteriormente, com Ronny

Wesley é uma das grandes esperanças do técnico Dorival Junior para tornar o Palmeiras mais compacto na partida desta quinta-feira contra a Chapecoense, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. O treinador aproveitou a entrevista coletiva que concedeu nesta quarta para defender o jogador dos rumores de que estaria com o acerto verbal com o São Paulo - seu contrato vai até fevereiro de 2015 - e que não ficaria mais no clube do Palestra Itália.

"O Brasil é o país da fofoca e vive da fofoca no seu dia a dia. As pessoas jogam muita coisa para o ouvinte e o ouvinte também diz muita coisa. Acho que temos de ter responsabilidade com algumas colocações. Nada disso é verdade. Wesley tem um contrato a vencer em fevereiro. Ele vai ser aproveitado e priorizou o Palmeiras em uma renovação, o que não aconteceu ainda. Isso é um fato", disse o treinador.

O treinador também comentou os atritos de Wesley com a torcida palmeirense. O volante procurou a diretoria do Palmeiras para relatar uma suposta agressão por parte de um membro de uma torcida organizada, em frente ao prédio dele, em São Paulo. O caso teria ocorrido há mais de um mês, mas o relato foi feito duas semanas depois. "Ele teve atrito com a torcida porque o ser humano se sente respaldado para atingir outro ser humano por causa da impunidade. É uma situação isolada, mas não da torcida. Foi um ato isolado. Prefiro acreditar no ser humano", diz o treinador.

A relação profissional entre Dorival e Wesley vem desde o momento em que trabalharam no Santos, quando era um dos pilares da equipe que tinha Neymar e Paulo Henrique Ganso. "Eu conheço bem o Wesley. Estava aguardando sua recuperação. É natural que tenha dificuldade no jogo, mas vai buscar superação", confia o treinador.

O Palmeiras, na 17ª posição, com 25 pontos, precisa da vitória para continuar sua luta contra o rebaixamento. A Chapecoense, com 28, também está ameaçada. No sábado, a equipe palmeirense enfrenta o Botafogo, outro time ameaçado, fora de casa.

Leia tudo sobre: wesleydorival juniorpalmeirassao paulotorcida palmeirense