Kimi diz que finalmente se sente bem no carro da Ferrari

Piloto finlandês afirma estar totalmente adaptado ao carro da escuderia italiana e tem boas expectativas para o GP do Japão, em Suzuka

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

FÓRMULA 1/ DIVULGAÇÃO
undefined

Kimi Raikkonen revelou nesta quarta-feira, por meio de entrevista ao site oficial da Ferrari, que "finalmente" está conseguindo se sentir plenamente bem e adaptado ao carro da equipe. A cinco provas para o término desta temporada da Fórmula 1, o piloto finlandês disse que isso ocorreu a partir do treino de classificação do GP de Cingapura, etapa passada do Mundial, realizada no último dia 21.

Apenas o 11º colocado do campeonato deste ano, com 45 pontos, Raikkonen retornou à Ferrari em 2014 após deixar a Lotus ao fim da temporada passada e até aqui ficou longe de corresponder à expectativa depositada nesta sua volta à equipe na qual se sagrou campeão mundial em 2007. Agora, porém, chegará em Suzuka nesta semana mais otimista para a disputa do GP do Japão, marcado para o próximo domingo.

"Em Cingapura, nós finalmente tivemos a velocidade para fazer uma única volta rápida no treino de classificação, já que o carro se comportou da maneira que esperávamos", afirmou o veterano piloto, que ao mesmo tempo lamentou o fato de não ter conseguido passar de um discreto oitavo lugar na prova asiática, onde Fernando Alonso, seu companheiro de time, foi o quarto colocado.

"Foi só uma pena que não tenhamos conseguido maximizar a performance do carro por conta de um problema menor antes da última volta rápida (na terceira parte do treino de classificação). Isso significou que não poderíamos fazer muito na corrida, assim como fiquei preso no tráfego e não pude explorar o meu ritmo", completou.

Mas, ao analisar o seu desempenho, Raikkonen deixou em segundo plano a sua classificação final na corrida. "Para mim, a coisa positiva daquele fim de semana é que eu finalmente tive uma boa sensação sobre o carro, algo que eu vinha querendo há muito tempo neste ano", enfatizou, para depois projetar a prova no Japão. "É um circuito de alta potência, mas também muito desafiador tecnicamente, então estamos ansiosos para ver como o nosso carro vai se comportar em relação às equipes ponteiras. Gosto bastante de Suzuka. É um circuito à moda antiga, do tipo que sempre me dá a melhor sensação. Devo dizer que Spa-Francorchamps (na Bélgica) é o meu favorito, mas Suzuka vem muito perto no meu ranking", destacou.

Leia tudo sobre: kimi raikkonenferrariformula 1gp do japaosuzuka