Ao lado de Marina, viúva de Campos assiste a discurso de filho

Viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), Renata Campos assistiu na noite desta segunda-feira (29) seu filho homem mais velho, João, 20, discursar pela primeira vez

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Renata Campos e Eduardo Campos com os cinco filhos
Reprodução/Instagram
Renata Campos e Eduardo Campos com os cinco filhos

Viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), Renata Campos, de 47 anos, assistiu na noite desta segunda-feira (29) seu filho homem mais velho, João, 20, discursar pela primeira vez. Sem a mãe, o jovem já tinha discursado em comícios pelo interior. Ontem, falou pela primeira vez no Recife, em ato para uma multidão e diante da presidenciável Marina Silva.

Renata, que já havia ouvido o áudio de um discurso e visto o vídeo de outro, estava empolgada ao final do evento. "É uma emoção muito grande", disse à reportagem a ex-primeira-dama, avessa a entrevistas.

Desde a morte do marido, em 13 de agosto, ela só havia se manifestado em um discurso, um dia após o sepultamento do marido, e no último dia 22, quando apareceu no programa do candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara, no horário eleitoral gratuito.

"Assim como nós, os brasileiros, os pernambucanos, não choram apenas pelo líder que precocemente nos deixou", disse João em seu discurso. "O povo brasileiro chorou pelo futuro". "Tanto doutor [Miguel] Arraes [1916-2005, avô de Eduardo Campos] como meu pai, Eduardo Campos, foram homens à frente de seu tempo", afirmou o jovem, segundo de cinco filhos do casal.

"Infelizmente nosso líder, o meu pai, nos deixou. Fico muito feliz de ver que meu pai se transformou no que ele acreditava. Se transformou nos seus ideais e nos seus sonhos", disse João. Renata também se disse impressionada com a semelhança entre pai e filho no palanque.

A ex-primeira-dama de Pernambuco esteve horas antes em comício em Caruaru, no agreste de Pernambuco, e levou seus cinco filhos ao ato no Recife. Maria Eduarda (22), João (20), Pedro (18) e José Henrique (9) -de pé imobilizado após machucá-lo mais cedo- acompanharam tudo de cima do palanque. Miguel, de oito meses, ficou nos bastidores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave