Cientistas usam lentes para criar ‘capa da invisibilidade’

Jogo de lentes desvia a luz de objetos e cria efeito similar ao do manto usado por Harry Potter

iG Minas Gerais |

Tecnologia. O estudante Joseph Choi demonstra o potencial do equipamento criado na pesquisa da Universidade de Rochester
REPRODUÇÃO/J. ADAM FENSTER/UNIVERSITY OF ROCHESTER
Tecnologia. O estudante Joseph Choi demonstra o potencial do equipamento criado na pesquisa da Universidade de Rochester

A capa de invisibilidade do bruxinho Harry Potter está ganhando espaço fora do mundo da ficção. Pesquisadores da Universidade de Rochester, em Nova York, nos Estados Unidos, desenvolveram um jogo de lentes que permite a camuflagem “tridimensional, contínua e multidirecional”. Trata-se de uma engenhoca que faz objetos se tornarem invisíveis, com efeito similar à capa usada pelo personagem criado pela escritora britânica J. K. Rowling.

A técnica é considerada superior aos métodos de camuflagem já existentes, pois esconde o alvo independentemente da posição do observador, além de utilizar equipamentos baratos. “Esse é o primeiro equipamento que conhecemos capaz de fazer camuflagem tridimensional, contínua e multidirecional, que trabalha com a transmissão de raios no espectro visível”, disse Joseph Choi, estudante de pós-graduação, coautor do estudo. “Existem muitas técnicas para camuflagem, e a ideia básica por trás delas é pegar a luz e fazê-la contornar o objeto como se ele não estivesse lá, sempre usando materiais exóticos e de alta tecnologia”, disse John Howell, professor de física na Universidade de Rochester. Desvio. A pesquisa foi submetida à revista “Optics Express”. O equipamento possui quatro lentes comuns, colocadas a uma distância específica para fazer a luz desviar de um objeto. A técnica funciona mesmo que o observador se afaste da posição ótima de visão. Alguns sistemas de camuflagem funcionam muito bem quando se olha diretamente para o objeto, mas quando o ângulo de visão é mudado, o alvo se torna visível. Além disso, interferências na imagem de fundo são comuns, tornando óbvio que existe algo escondido. O equipamento desenvolvido pelos pesquisadores resolve essas duas questões. Entretanto, diz Choi, a solução ainda não é perfeita. “O ‘manto’ desvia a luz e a envia pelo centro do dispositivo, de modo que a região do eixo não pode ser bloqueada”, afirma. Isso significa que a região que pode ser camuflada tem o formato de uma rosquinha, com o centro visível. A técnica também tem efeitos de borda, mas isso pode ser solucionado com o aumento do tamanho das lentes. Futuro. O resultado parece mágico, mas claro que o efeito ainda está distante do obtido pela capa do Harry Potter, mas os pesquisadores já apontam usos práticos para o equipamento. Segundo Howell, cirurgiões podem usar o jogo de lentes para “ver através das mãos durante cirurgias” ou motoristas podem ver pelos pontos cegos dos veículos.

Brasileiros publicam ideia Rio de Janeiro. Uma pesquisa feita por um grupo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) sugere um método para obter uma “capa de invisibilidade”. O trabalho, publicado na revista “Physical Review Letters”, afirma que é possível criar um material que torne um objeto invisível e “sintonizar” esse material para que se torne funcional com diversas frequências de luz. A partir de um campo magnético externo, regula-se qual frequência de luz deve ser cancelada, tornando o objeto virtualmente indetectável.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave