Falta de medicamento em UPA obriga mãe a comprar remédio para filho

Mulher conseguiu atendimento para o filho em um unidade de saúde, mas foi informada pelos médicos de que o local não disponha da medicação necessária

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

A falta de medicamentos em uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, obrigou uma mãe a comprar o remédio para que o médico ministrasse em seu filho de 4 anos, nessa segunda-feira (29).    Depois de passar pela unidade JK, onde não conseguiu atendimento pela falta de pediatra e pelo Hospital Municipal de Contagem, Silvânia Ramos Cândido, 24, conseguiu que o seu filho, com pneumonia, fosse atendido pelos médicos da UPA Vargem das Flores, no bairro Nova Contagem. Porém, o medicamento Prednisolona estava em falta no local. Além disso, segundo ela, a unidade não conta com coletores de urina e Benzetacil.   "Saí e comprei o medicamento para o meu filho e há outras mães que vão fazer o mesmo. Os médicos estão atendendo e os funcionários até tentaram conseguir os remédios em outros postos, mas não tem o remédio", afirmou Silvânia, que se desesperou ao se deparar com o a situação de descaso e com o posto cheio de crianças.   À reportagem de O TEMPO, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde informou apenas que já concluiu a licitação para a compra de medicamentos e que nos próximos dias, os fornecedores entregarão os remédios adquiridos. Além disso, afirmou que a Central de Abastecimento Farmacêutica foi notificada para a reposição de insumos e medicamentos na unidade.

Leia tudo sobre: medicamentoUPA