Trans Mantiqueira oferece passeio ciclístico diferenciado

Evento traz experiência de nove anos, com toda a estrutura necessário para os interessados, que irão se preocupar somente em desfrutar do visual e das pedaladas

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Passeios costumam contar com 20 pessoas, além de seis que fazem parte do staff
Divulgação
Passeios costumam contar com 20 pessoas, além de seis que fazem parte do staff

Um passeio ciclístico diferente e único, com a garantia de que o investimento vale a pena e que cada minuto em cima da bicicleta ficará na memória.

Essa é a proposta do Trans Mantiqueira, uma travessia que promete explorar a Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais, passando pelas cidades de Baependi, Caxambu, Aiuruoca e Vale do Matutu. O evento acontece entre os dias 10 e 12 de outubro e conta com a experiência de já ter acontecido em outras regiões do Estado e até mesmo fora do país. 

A primeira edição aconteceu há nove anos e já passou por outras áreas de destaque como Serra da Canastra e Serra do Espinhaço. Na gringa, aconteceu a Travessia dos Alpes, passando por Áustria, Suíça e Itália. 

A estrutura é completa e faz com que os presentes se preocupem, única e exclusivamente, em desfrutar do passeio, divididos em 80km no sábado e mais 20km no domingo. "Uma das nossas prioridades é a segurança. Oferecemos tudo para que o participante aproveite ao máximo, correndo o menor risco possível. É necessário que o interessado tenha um certo preparo, já esteja acostumado em pedalar distâncias como estas. A experiência é diferenciada, tanto pela interação de quem participa como pelos lugares que passamos, como a fazenda da Roseta, com vistas de montanhas históricas e passagens por matas fechadas", indica o organizador Antônio Gonçalves.

Quem vai, costuma não só aprovar como retornar, trazendo mais interessados em função de uma promoção no boca a boca que não costuma falhar.

Carros de apoio 4 x 4, transporte dos inscritos e de suas bicicletas, micro ônibus, guias, hospedagem com café da manhã e jantar, kit trilha, água, peças de reposição e suplementação alimentar estão incluídos no que é oferecido aos ciclistas. "Queremos praticar o turismo e promover essas experiências na vida das pessoas, que costumam dizer que não se esquecem de tudo que viveram no final de semana", indica Gonçalves.

Paradas em pontos estratégicos, para descanso e deleite de vistas e cachoeiras, são apenas alguns dos atrativos. Beneficente. Mostrando mais um ponto exclusivo do evento, a travessia realiza, ainda, doações para quem mora na região e precisa de ajuda. Bandas já foram presenteadas com computadores e escolas com livros, cadernos, revistas e lápis. Para a próxima edição, duas famílias vão ganhar cobertores e roupas. "A cada viagem, tento identificar pessoas que precisam de uma ajuda pequena, mas que faz grande diferença em suas vidas", indica Gonçalves. 

Fora, de novo. Mostrando que a travessia dos Alpes não foi algo solitário, uma nova aventura fora do país vai acontecer em julho. Serão 10 dias, seis deles de passeio de bicicleta, oferecendo uma estrutura completa. 

A turma normalmente conta com 20 pessoas, além de seis integrantes do staff.

As inscrições estão abertas. Informações pelo 31 9506-8265 e antoniogoncalves3489@terra.com.br