Murray se sagra campeão em Shenzhen e encerra jejum

Foi o primeiro título do tenista nesta temporada. Último troféu dele foi conquistado em julho do ano passado

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Número 9 do mundo precisou de apenas 54 minutos para derrotar Nick Kyrgios por 2 sets a 0, com um duplo 6/2
Reprodução/Site oficial
Número 9 do mundo precisou de apenas 54 minutos para derrotar Nick Kyrgios por 2 sets a 0, com um duplo 6/2

Andy Murray sofreu na manhã deste domingo, mas conseguiu encerrar o jejum de títulos no circuito. O escocês precisou salvar cinco match points para superar o espanhol Tommy Robredo e se sagrar campeão do Torneio de Shenzhen, de nível ATP 250, na China. Com uma grande virada, ele fechou a partida pelo placar de 5/7, 7/6 (11/09) e 6/1. 

Foi o primeiro troféu do tenista britânico na temporada. Ele não faturava um título desde a conquista histórica de Wimbledon, em julho do ano passado. Desde então, mostrou irregularidade nas competições, principalmente após ficar afastado por três meses em razão de uma cirurgia nas costas.  No circuito, o tenista de 27 anos chegou ao 29º título. No entanto, não deve subir no ranking a ser atualizado na segunda-feira. Em 11º, Murray seguirá fora do Top 10. Em compensação, ele somou pontos preciosos na busca por uma vaga no ATP Finals, que reunirá os oito melhores da temporada em Londres em novembro. Para encerrar o jejum de conquistas, Murray mostrou grande poder de superação e também contou com a sorte. Afinal, Robredo chegou a ter cinco match points no segundo set, quando abriu 6/2 no tie-break. O espanhol, contudo, não foi eficiente nas disputas e foi desperdiçando chance após chance até que o rival fechou o set e definiu a partida na parcial seguinte.  "Foi obviamente uma partida incrivelmente difícil. Eu tive sorte no final do segundo set", admitiu Murray. "Eu lutei bastante e tentei dar o meu melhor. Tommy fez um grande torneio, merecia vencer hoje. Teve suas oportunidades no segundo set, mas às vezes isso [chances perdidas] acontece no esporte", comentou o escocês, com o troféu nas mãos.