Desgaste pode fazer Marcelo Oliveira poupar atletas na Copa do Brasil

Após empate com Sport, treinador do Cruzeiro revelou que tinha orientação para tirar alguns jogadores, mas não o fez

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Marcelo Oliveira exaltou paciência celeste para construir a vitória
FOTO: Douglas Magno / O TEMPO
Marcelo Oliveira exaltou paciência celeste para construir a vitória

No empate sem gols com o Sport, na Arena Pernambuco, ficou claro que os jogadores do Cruzeiro sentiram na pele o cansaço pela rotina intensa de jogos, treinamentos e viagens. O time praticamente "pregou" no segundo tempo, e peças importantes como Everton Ribeiro, Goulart e Moreno não regularam. Após a partida, o técnico Marcelo Oliveira revelou que o trio poderia ter sido poupado do duelo, mas os jogadores fizeram questão de entrar em campo.

"Nos casos do Everton, Moreno e Goulart, a recomendação era tirá-los do jogo para administrar o cansaço, mas eles são jogadores importantes e queriam muito jogar. Queríamos entrar com time forte, sabendo da dificuldade que seria o jogo contra o Sport aqui", afirmou Marcelo Oliveira.

"O calendário brasileiro sempre preocupou. É desumano, cada jogo um atleta lesionado. E a gente descansando e trocando peças importantes, para justamente administrar esse cansaço. No Brasil, a pré-temporada é curta e os jogos muitos frequentes. Isso é determinante também para a qualidade do espetáculo", completou o treinador.

Mas a sequência do Cruzeiro promete continuar intensa. Sem tempo para descanso, a equipe já volta a campo nesta quarta-feira, quando encara o ABC-RN, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Mineirão. Para este duelo, Marcelo não quis adiantar mudanças, mas existe a possibilidade de jogadores serem poupados. Depois do compromisso no meio de semana, a equipe cruzeirense ainda enfrenta o Internacional, vice-líder do Brasileiro, no sábado, também em casa.

"É observar até quarta-feira. Na Copa do Brasil, é importante fazer o resultado contra um adversário que vai nos trazer trabalho. É aguardar para ver o que é melhor", disse.

Apesar da preocupação, o treinador garante um Cruzeiro completamente diferente do que foi apresentado contra o Sport. Com a necessidade de construir um resultado, Marcelo quer a Raposa para cima do ABC.

"Agora nossa estratégia muda. O jogo é em casa e com necessidade de fazer o resultado. No Mineirão, a gente joga para frente, com um apelo ofensivo, e é isso que vamos tentar fazer na quarta", concluiu. 

Leia tudo sobre: cruzeirocopa do brasilpodepouparjogadoresbrasileiroprecauçaodesgastefisico