No Sul, Palmeiras tenta voltar a vencer duas seguidas

Paulistas vêm de vitória em casa e precisa do resultado para respirar na briga contra o rebaixamento

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Sem o volante Juninho, peça-chave do esquema, Dorival Júnior quebra a cabeça para montar o time
Divulgação/Palmeiras
Sem o volante Juninho, peça-chave do esquema, Dorival Júnior quebra a cabeça para montar o time

Um velho e conhecido adversário é o obstáculo da vez para o Palmeiras provar que de fato está em evolução no Campeonato Brasileiro. Ganhar no meio de semana não tirou o time da zona de rebaixamento e talvez somente uma nova vitória neste domingo, em Florianópolis, dê mais alívio. No estádio Orlando Scarpelli, às 18h30, pela 25.ª rodada, o time enfrenta o Figueirense, equipe com quem batalhou diretamente ao longo dos dois últimos anos.

 

Bater o Vitória por 2 a 0, na última quinta-feira, significou ao Palmeiras disfarçar um pouco o vexame da goleada sofrida dias antes por 6 a 0 para o Goiás. Mas, em um campeonato por pontos corridos, sem regularidade não se cumpre objetivo algum. “Contra o Vitória, tínhamos de dar uma resposta rápida. Nossa equipe conseguiu um bom resultado e resgatamos um pouco da confiança”, disse o atacante Henrique.

Pontuar em rodadas em sequência tem sido um desafio imenso para o time alviverde. Em 24 jogos pelo Brasileirão, somente em duas ocasiões o time conseguiu tal façanha. E a melhor hora para conseguir isso novamente é ao longo da série de confrontos diretos contra o rebaixamento. Depois de bater o Vitória, o Palmeiras pega na sequência Figueirense, Chapecoense e ainda o Botafogo. Para a partida, o técnico Dorival Junior deve manter o esquema tático 4-4-2, usado pela primeira vez - e com êxito - no meio de semana. A escalação de dois armadores deu mais consistência ao meio de campo. Ao lado do chileno Valdivia, deve entrar o argentino Allione, que cumpriu suspensão contra o Vitória. A dúvida é como o treinador vai armar a equipe sem Juninho. Espécie de “curinga”, o lateral de origem foi titular em todas as partidas de Dorival Junior pelo Palmeiras e já foi escalado como volante e até armador.  A suspensão do jogador pelo terceiro cartão amarelo deve obrigar o time a se organizar de forma diferente. Victor Luís deve voltar à lateral esquerda e Wendel, recuperado de lesão, é o favorito para entrar como volante ao lado de Renato. O jogo guarda ainda expectativa para Valdivia, que será julgado nesta segunda no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio, pelo pisão no flamenguista Amaral. JUNTOS - Palmeiras e Figueirense têm trilhado caminhos muito parecidos no Brasileirão desde 2012. Naquele ano, as duas equipes foram rebaixadas e no ano seguinte conquistaram o acesso na Série B. Nesta temporada de 2014, parecem não ter aprendido a lição e retomam o mesmo drama vivido dois anos antes. Curiosamente, quando se encontraram em Florianópolis pela última vez na Série A foi há exatos dois anos. Na ocasião, o Palmeiras contava com a estreia do técnico Gilson Kleina e ganhou do rival direto contra o descenso por 3 a 1. Um dos gols foi do zagueiro Thiago Heleno, que está no Figueirense.

Leia tudo sobre: Dorival JúniortécnicotreinadorPalmeiras