Janaúba comemora frigorífico

Primeiro abate foi feito no último dia 22, e pelo menos 400 funcionários já foram contratados

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

Bons negócios. Novo dono é um dos maiores do ramo no Brasil, e adquiriu a planta de abate do ex-frigorífico Independência, que faliu
Lincon Zarbietti / O Tempo
Bons negócios. Novo dono é um dos maiores do ramo no Brasil, e adquiriu a planta de abate do ex-frigorífico Independência, que faliu

Janaúba. Há quatro anos, em setembro de 2010, o frigorífico Independência fechava suas portas em Janaúba, Norte de Minas, demitindo mais de 800 pessoas. Há uma semana, ele voltou a funcionar, sob administração do grupo Minerva Foods, e trouxe de volta, pelo menos, metade dos empregos. “O primeiro abate aconteceu no dia 22 de setembro. Foram 450 cabeças, e essa deve ser a média por dia”, afirma o presidente do Sindicato Rural de Janaúba, José Aparecido Mendes.

O novo dono é um dos maiores do ramo do Brasil. Por meio da assessoria de imprensa, a empresa confirmou a reabertura.

Em meio à severa seca que castiga a região, a reabertura do frigorífico será uma redenção. “A nova indústria vai valorizar a produção de gado e aquecer a economia de Janaúba e da região. Já foram contratadas cerca de 400 pessoas, muitas delas que já tinham trabalhado no Independência. Mas existe capacidade para gerar até mil empregos, quando o funcionamento estiver em sua plenitude’, afirma Mendes. A estimativa é que, quando os investimentos forem concluídos, a capacidade diária de abate dobre.

Redenção. Com a seca, a escassez de pastos fez com que os pecuaristas antecipassem as vendas do gado. “Num raio de 300 km, o rebanho era de 3,3 milhões de cabeças e reduziu para 2,8 milhões nos últimos três anos, vendendo principalmente para o Mato Grosso e São Paulo”, afirma o presidente do sindicato.

Segundo ele, desde que o Independência foi fechado, as opções de envio do gado para o abate estavam todas a mais de 600 km de distância. “Eles são enviados para Belo Horizonte, a 600 km, para o Triângulo Mineiro ou Nordeste, que ficam ambos a 1.000 km. Agora, com a reinauguração do frigorífico em Janaúba, a economia com o frete será significativa”, explica.

O pecuarista Josino Araújo, 75, está animado. “Nossa margem de lucro vai melhorar muito. Hoje, eu mando o gado para o Triângulo, que fica a 700 km daqui. Para cada km, o frete é R$ 2 por cabeça. Agora vou mandar para aqui pertinho”, comemora Araújo.

Além do impacto no frete, a qualidade da carne também cresce. “Quanto menos o gado passa sendo transportado, menor é o estresse e a qualidade é superior”, explica o presidente do Sindicato Rural, José Mendes.

Atraso

Urubus. A expectativa de reabertura era junho, mas pendências com a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) atrasaram. Foi preciso ajustes, já que a atividade atrai urubus e há um aeroporto perto.

Relembre

Em 2006 A massa falida do frigorífico Kaiowa, que decretou falência em 1990, foi arrendada ao Frigorífico Independência, e as atividades foram reativadas

Em 2010 O Independência também entrou em crise financeira e fechou as portas, demitindo mais de 800 pessoas em Janaúba

2014 Em fevereiro, o grupo Minerva comprou, por R$ 40 milhões, a planta de abate e desossa de bovinos em leilão judicial que ofertou os ativos da massa falida do Independência

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave