Prática do desapego

Michelle Batista garante que já relaxou com as cenas de sexo que protagoniza em “O Negócio”

iG Minas Gerais | anna bittencourt |

Ponte aérea. Michelle conta que aproveita o melhor ao trabalhar em São Paulo e morar no Rio
CZN
Ponte aérea. Michelle conta que aproveita o melhor ao trabalhar em São Paulo e morar no Rio

Sem afetações, Michelle Batista teve de se despir de pudores para interpretar a fogosa Magali, de “O Negócio”. Na primeira temporada da série da HBO, a atriz ainda estava tateando o universo da prostituição de luxo e buscando a melhor forma de construir sua personagem. No entanto, na segunda temporada, ela está segura dos caminhos que traçou e que ainda vai percorrer. “Acho que sempre vai rolar uma certa timidez nas cenas de sexo. Mas agora é muito mais fácil. Tenho intimidade com a equipe e confiança no produto, sei que só vão ao ar cenas de bom gosto”, diz.

Para a segunda temporada de “O Negócio”, Michelle precisou mudar radicalmente. Do louro platinado usado por Magali no início da série, a atriz agora pintou os cabelos de vermelho. “Todo o processo de caracterização foi muito importante para descobrir a Magali. Começou quando descolori o cabelo. Agora, pintando de outra cor, descobri mais detalhes dela”, revela. Acostumada a mudanças no visual para compor seus personagens, ela não reclama de estar sempre se repaginando. “Na vida, eu sou mais medrosa com mudanças. O bom de mudar por causa de trabalho é que, se ficar feio, digo que quem está feia é a Magali e não eu”, pondera, aos risos. Além da mudança no visual, outros fatores foram importantes para que Michelle pegasse o tom da série, que se passa em um mundo de ostentação.

Como a série é gravada em São Paulo, a atriz teve de se mudar para a capital paulista por cinco meses. “É o melhor dos mundos morar no Rio de Janeiro e trabalhar em São Paulo. Estar fora de casa, longe dos problemas comuns, vivendo outras coisas ajuda muito a concentrar”, garante.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave