Dadá critica episódios de racismo: ‘Sou ídolo de preto e de branco’

Segundo ex-jogador alvinegro casos como o de Aranha e Tinga sempre aconteceram, mas que ele sempre tentou encarar de outra forma

iG Minas Gerais | LITZA MATTOS |

ESPORTES - BELO HORIZONTE - SEMANA NACIONAL SEM PRECONCEITO
Os jogadores Tinga e Dada participam de debate no shopping UAI na Semana Nacional Sem Preconceito.

FOTO: RICARDO MALLACO / O TEMPO - 27.09.2014
RICARDO MALLACO / O TEMPO
ESPORTES - BELO HORIZONTE - SEMANA NACIONAL SEM PRECONCEITO Os jogadores Tinga e Dada participam de debate no shopping UAI na Semana Nacional Sem Preconceito. FOTO: RICARDO MALLACO / O TEMPO - 27.09.2014

O ex-jogador do Atlético Dario José dos Santos, mais conhecido como Dadá Maravilha, disse durante o debate no Festival Nacional sem Preconceito que episódios de racismo sempre aconteceram, mas que ele sempre tentou encarar de outra forma.

“Na minha época, quando tinha algum xingamento vindo da torcida, eu levava para outro lado, pois não sou capaz de mudar alguns erros na nossa Constituição e nem para julgar os atos de racismo”, afirmou.

De acordo com Dadá, ele espera que a Justiça aconteça, independentemente de cor. “Eu sou ídolo de preto e de branco, porque o que o povo quer ver é gol e título. Sejamos mais inteligentes e responsáveis”, disse . 

Leia tudo sobre: racismodebatearanhadadátinga