Seca em Minas leva a baixa mundial de café

A queda na oferta, diz a organização, é resultado da forte seca

iG Minas Gerais |

Londres, Reino Unido. A Organização Internacional do Café (OIC) fez nesta sexta um diagnóstico pessimista sobre as perspectivas do mercado global do produto. A seca que afeta as principais regiões produtoras do Brasil, principalmente Minas Gerais, deverá reduzir a produção brasileira e fará com que o planeta tenha déficit na oferta da café na atual safra 2014/2015 e também na futura safra 2015/16.  

Após o seminário que reuniu os principais produtores de café na capital britânica, a entidade divulgou estimativa de que o mercado mundial deve registrar déficit entre 4 milhões e 5 milhões de sacas de café arábica – o mais produzido pelo Brasil – na atual safra, que está na fase final de colheita. A oferta inferior à demanda também deve se repetir na safra 2015/16.

A queda na oferta, diz a organização, é resultado da forte seca. O fenômeno climático prejudicou especialmente Minas Gerais, maior produtor de café arábica do país. “Isso mudou as condições do mercado, que passou a ter déficit na oferta”, disse o chefe de operações da OIC, Maurício Galindo. A OIC espera que o Brasil encerre a atual safra com produção 8,2% inferior à da safra 2013/14.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave