Brincando de ser outro alguém

iG Minas Gerais | Giselle Ferreira |

Cláudia Missura interpreta Teresa, que resolve desvendar o mundo dos meninos
Geórgia Branco/divulgação
Cláudia Missura interpreta Teresa, que resolve desvendar o mundo dos meninos

De nome Teresa, a menina resolve se aventurar no universo dos meninos: troca a sandália pelo tênis e experimenta cueca, boné e bola. A arte mais uma vez imitou a vida, mas qualquer semelhança com a realidade, neste caso, é mera coincidência.

Sem nenhuma relação com o caso da mineira Tereza Brant, em processo de transição para ter aparência masculina, o espetáculo “O Menino Teresa”, a ser apresentado no Teatro Bradesco neste domingo (28), tem direção e texto de Marcelo Romagnoli.

A atriz Cláudia Missura (de “Avenida Brasil” e “Joia Rara”) é a criança de sete anos a interrogar sobre as questões de gênero numa tarde em que a expedição de caça ao tesouro a leva ao quarto escuro e abandonado dos meninos.

Com uma vela na mão e um mapa na outra, Teresa é movida pela curiosidade inerente às crianças e aproveita para entender, na pele, o universo masculino. Sem cair em armadilhas de estereótipos de gêneros e identidade, a peça discute para ampliar as possibilidades e subverter as ordens pré- estabelecidas.

“Nós não entramos em polêmica e tentamos ao máximo evitar qualquer tipo de preconceito e discriminação entre ‘mundo de meninos e mundo de meninas’. Nossa função é falar das diferenças para falar de igualdades”, explica Romagnoli sobre a grande sacada ao final do espetáculo, que sempre tenta abordar os mistérios do outro sexo de forma divertida e leve, de modo que a diversão seja mais importante que certezas. “A grande lição é essa: apesar de diferentes, somos todos iguais”, diz. A experiente compositora e instrumentista Tata Fernandes compõe ao vivo a trilha do espetáculo, pontuando as cenas com muitas guitarras e bom humor.

O Menino Teresa Dir. Marcelo Romagnoli Com Cláudia Missura e Tata Fernandes. Teatro Bradesco (r. da Bahia, 2.244, Lourdes, 3516-1360).

Neste domingo (28), às 16h. R$ 10 (inteira).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave